Decorreu, na tarde deste sábado, dia 26 de março, a celebração do Dia do Município de Baião. O evento teve lugar no Casarão, na freguesia de Santa Marinha do Zêzere e contou com a presença de várias entidades do concelho.

O Dia do Município de Baião, 24 de março, foi instituído em 2017, numa iniciativa da Câmara Municipal e da Assembleia Municipal de Baião e pretende homenagear individualidades e instituições que se destacam em várias áreas.

As comemorações começaram com uma atuação da Banda da Casa do Povo de Santa Marinha do Zêzere e da Banda Marcial de Ancede. Seguiu-se a apresentação de um documentário sobre o Dia do Município e da concertina de Baião, produzida por Joaquim Nogueira. O instrumento foi apresentado através de uma atuação musical, protagonizada pelo criador da concertina e pelo seu filho Ruka Nogueira.

Dirigindo-se aos presentes, o presidente da Assembleia Municipal de Baião, Armando Fonseca, recordou os dois últimos anos em que esta cerimónia não se realizou, bem como todas as dificuldades vividas devido à pandemia da COVID-19 e, mais recentemente, à guerra entre a Rússia e a Ucrânia. Sobre as celebrações do dia de hoje, afirmou que “é um dia deveras importante pelo seu simbolismo, que marca este território com uma identidade muito própria, com a sua história, cultura e com um passado que nos honra, com um presente crescimento de desenvolvimento e um futuro que se perspetiva promissor mas o qual teremos de saber enfrentar adversidades”.

Recordando o passado, o presidente refere que é “com esta atitude  que se ouve os bons legados e é assim que encaramos este dia do município. É o que se pede a cada um de nós, os pés no presente, um olhar lançado sobre o passado, que é a nossa raiz, e outro olhar lançado sobre o futuro, que é o nosso rumo”.

Armando Fonseca destacou os homenageados nesta cerimónia, cujo “exemplo de entrega à causa pública, o exemplo de dedicação à comunidade, são parte assumida e integrante. A sua consciência diariamente repetida de uma cidadania ativa que nos exige que os destaquemos. Cada um do seu jeito, são cidadãos empenhados e empreendedores, sendo de realçar o seu enorme contributo a várias causas, colocando, no dia a dia, o concelho à frente dos seus interesses pessoais. Há Gente muito boa em Baião e os que hoje homenageamos são disso a melhor prova”

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal de Baião, Paulo Pereira, destacou que neste dia é celebrada a comunidade baionense de Baião. “Os que aqui nasceram e valorizaram a nossa terra, os aqui nascidos e que se destacaram noutras paragens, mas também os que adoptaram ou sentem Baião como a sua terra, ou ainda aqueles que foram adotados por Baião. Por uma qualquer muito forte e boa razão. E assim, porque Baião os escolheu. Em suma, personalidades e entidades que orgulham e se orgulham de Baião”, sublinhou.

O autarca recordou “os últimos dois anos marcados pela pandemia da COVID-19.  Juntos, resistimos com determinação. Juntos, não deixámos ninguém ficar para trás. Em cada baionense, tivemos um lutador, um agente de proteção civil. Juntos, estamos a vencer um vírus que ameaçou a desestruturação da nossa sociedade”.

A cerimónia deste sábado “homenageia alguns baionenses naturais ou por nós adotados. Pessoas e instituições que se distinguem ou distinguiram, por vezes ao longo de toda uma vida, nas mais variadas áreas. Reconhecendo o seu papel, exaltando o seu exemplo, esperando que sirvam de modelo para outras gerações. Mas neles, reconhecemos também a comunidade baionense no seu todo. Exemplar na sua dedicação à terra que tanto amamos”.

De acordo com Paulo Pereira, aos homenageados é reconhecida a sua dedicação à comunidade: “ao homenagearmos o seu passado e presente, estamos a valorizar o nosso futuro. Desde os colaboradores da autarquia que, todos os dias dão o melhor de si pelos nossos munícipes, àquelas pessoas e instituições que em todas as áreas do ativismo social, em todos os momentos da vida dos baionenses se empenham para fazer melhor, todos os dias dão mais um pouquinho de si pelos outros. Saibamos, todos, inspirar-nos nos vossos gestos e teremos um Baião cada vez mais fraterno e de vistas largas para o futuro. Cada um de vós é um exemplo para todos, constituindo algumas das traves-mestras do futuro e um orgulho para a nossa comunidade”.

Seguiu-se a homenagem às várias pessoas e instituições, que contemplaram os anos de 2020 e em 2022.

 

As distinções referentes a 2020 foram entregues às seguintes personalidades e entidades: Augusto Herculano Alves de Freixo e  Fernando Lopes Alves (Medalha de Mérito Cívico); Banda Musical da Casa do Povo Santa Marinha do Zêzere; Banda Marcial de Ancede; Fundação Eça de Queiroz (Medalha de Mérito Cultural); António Joaquim Pereira Almeida (Medalha de Mérito Desportivo); Maria Manuela Rosas Baptista da Silva e Sousa Pereira (Medalha de Mérito Empresarial); Maria de Fátima da Conceição Carvalho; Padre António Baptista de Oliveira (Medalha de Mérito Social); António José Pereira Pinto, Zilda Maria Vasconcelos Pinto, Maria Elisabete Cardoso Monteiro, Maria Fernanda Jesus Cardoso Nogueira, Helena Maria Borges da Costa, Rafael José Torres Teixeira Magalhães (Medalha de Distinção Profissional ao Serviço do Município).

Os homenageados de 2022 foram os seguintes: Luís Geada (Medalha de Mérito Ambiental); Lino Tavares Dias (Medalha de Mérito Científico); José António Costa e Maria Elisa Queirós (Medalha de Mérito Cívico); Helena Carvalho e Manuel Pereira Cardoso (Medalha de Mérito Cultural); Vítor Pascoal (Medalha de Mérito Desportivo); Claudina Magalhães e Quinta da Covela (Medalha de Mérito Empresarial); Alice Cabral (Medalha de Mérito Social); António Armando Soares Ribeiro, David Monteiro, Rui Manuel Rodrigues Monteiro; Manuel Ribeiro Guedes; José de Sousa Santos e Adão José Monteiro (Medalha de Distinção Profissional ao Serviço do Município).