Os professores do Agrupamento de Escolas de Sande, em Marco de Canaveses, continuam “em luta” pelo terceiro dia consecutivo.

À greve juntaram-se cerca de duas dezenas de professores do Agrupamento de Escolas de Sande para manifestarem-se “em defesa da Escola Pública junto aos portões da escola sede”, refere nota de imprensa enviada ao Jornal A VERDADE.

As reivindicações passam pelo “apelo à valorização da carreira docente e refletem preocupações com as mais recentes propostas de alteração ao modelo de recrutamento de professores”. Desta forma, em causa está a mudança dos concursos nacionais em listas municipais, ou seja, a escolha dos professores, será realizada por conselhos locais de diretores, segundo a proposta do Ministério da Educação (ME).

A frase que ecoa durante a grave é “Quem não luta pelo que quer, aceita o que vier”, ao mesmo tempo, que exigem “respeito e justiça”.

A greve nacional de professores teve início na passada sexta-feira, dia 9 de dezembro, e continua “por tempo indeterminado”.

Para mais informações sobre a greve nacional de professores pode ler os seguintes artigos:

Greve nacional de professores começa esta sexta-feira | A Verdade

Greve dos professores com “adesão elevada” | A Verdade