A Estação Arqueológica do Freixo/Tongóbriga, em Marco de Canaveses, vai passar a fazer parte do roteiro Sons de Bolso a partir do próximo sábado, dia 26 de fevereiro, pelas 15h00.

A sessão vai icluir uma pequena apresentação/contextualização do projeto por parte da direção artística e do compositor José Tiago Baptista, que apresentará a peça “História de Quadrados e Círculos”. Após a sessão de boas-vindas, o público será convidado a experimentar a aplicação Sons de Bolso e a partir à descoberta da música e da história do local.

O evento vai contar com a presença da Direção Regional de Cultura do Norte e de Ana Marcarenhas, coordenadora da Estação Arqueológica do Freixo.

Este é um projeto que convida o ouvinte “a experienciar a música no espaço público, de forma segura, sem ajuntamentos, quando e sempre que quiser”, refere um comunicado da organização.

Através de uma aplicação móvel, os utilizadores são convidados “a explorar o espaço geográfico em busca de peças musicais geolocalizadas e que apenas poderão ser escutadas quando o utilizador se encontrar na proximidade da localização designada”. “Trata-se de uma modalidade não convencional de consumir e interagir com música, inédita em Portugal, que permite novas experiências para o público”, conclui o documento.

O conteúdo artístico (exclusivo) está relacionado com a preservação e promoção do património cultural português, da conquista de liberdades e valores democráticos e da memória coletiva e identitária da pluralidade social portuguesa neste séc. XXI.

O projeto Sons de Bolso pretende “criar novas relações entre a cultura material e imaterial e promover o contacto da música contemporânea com novos públicos”. É uma realização da Interferência – Associação de Intervenção na Prática Artística, um coletivo artístico do Porto com trabalho direcionado para a criação e formação na área da nova música.

Saiba mais sobre o projeto neste artigo.