O youtuber Ricardo Teixeira, natural de Castelo de Paiva, está nomeado para o Play Awards, na categoria Tecnologia.

Ricardo Teixeira ou Ricardo Tex, “como era conhecido nos tempos de militar” vive da paixão que o acompanha “desde pequeno”: a tecnologia. Um fascínio que, “há cerca de quatros anos”, deu lugar a um “pequeno negócio” e do qual nasceu um canal de youtube. “Comecei a ver o youtube, para aceder a outros conteúdos e decidi criar um canal da loja para mostrar os produtos”, conta o youtuber de 34 anos ao Jornal A VERDADE.

Com o tempo foi percebendo que “seria melhor” criar um canal de youtube a nível pessoal e, em 2018, colocou em prática o novo conceito. Atualmente o canal de Ricardo Tex tem 109 mil subscritores e está nomeado para o Thumb Play Awards, na categoria Tecnologia, que acontece no dia 7 de abril. Um prémio que o youtuber considera “complicado” vencer, porque tem a seu lado “parceiros de trabalho muito bons”, mas estar nomeado “já é um grande prémio”, sublinha. 

O trabalho de um youtuber é “mais complexo do que aparenta e tudo tem muita preparação”. Ricardo Rex recebe os produtos de determinadas marcas e empresas, que posteriormente estuda. “Depois de estudado o produto, gravo o vídeo e sou eu que faço a edição do mesmo”, revela o youtuber.

De um começar do zero aos 109 mil subscritores e, recentemente, nomeado para um prémio, o crescimento do canal foi acontecendo “lentamente, mas com muito trabalho”, salienta Ricardo, acrescentando que “aos poucos foi ganhando seguidores que foram gostando do conteúdo” que partilhava.

O youtuber confessa que o seu principal propósito é “transmitir confiança” aos seguidores, mas também “ajudá-los. Há muitas pessoas que estão a pensar comprar um telemóvel, que é o meu conteúdo principal, e procuram os vídeos para saber as especificações e o que devem comprar”.

O mundo digital está em constante mudança e evolução, vão aparecendo novas ferramentas e no canal Ricardo Rex aponta para uma “grande evolução nos quatros anos de existência. Quando comecei a canal, a forma de fazer os vídeos era diferente, muito mais lenta. Mas com o passar do tempo e evolução vamo-nos adaptando”.

A perspectiva é “continuar a evoluir e quem sabe chegar mais longe, estar novamente nomeado e quem saber vir a ganhar”.