O partido RIR, liderado por Vitorino Silva, conquistou 22.553 votos, representando 0.42% dos votos no território nacional. Em conversa com o Jornal A VERDADE, afirma que “o resultado é enganador, porque o RIR vale muito mais para o país, apesar de nem todas as pessoas o levarem a sério”.

Após ser questionado sobre o seu balanço em relação aos resultados eleitorais do passado domingo, dia 31 de janeiro, o líder do RIR afirma que “ainda não foi desta”, mas está agradado com o lugar em que se encontra, sendo “o partido com mais votos, dentro daqueles que não têm assento parlamentar”

“Houve muito medo que o eleitorado da extrema-direita pudesse ir para o Parlamento e votaram no Partido Socialista. E fomos penalizados com isso”, continuou. “Contávamos com mais, mas acho que foi o voto útil e espero que, um dia, as pessoas não se arrependam, porque o voto útil pode-se virar em voto inútil”, concluiu.

“Estamos prontos para as próximas lutas, não baixamos os braços”, revelou o presidente do partido Reagir, Incluir, Reciclar (RIR).

Vitorino Silva candidatou-se à Presidência da República Portuguesa nas eleições presidenciais de 2016, obtendo o sexto lugar, com 3.28% dos votos, e novamente em 2021, obtendo o sétimo lugar, com 2.94% dos votos. Foi agora candidato às eleições legislativas de 2022 e afirma que “o RIR está vivo, muito vivo e tem muita força para continuar a lutar”.

Texto redigido com o apoio de Sofia Gomes, aluna estagiária da Universidade de Trás-Os-Montes e Alto Douro