No ano de 2019, Vítor Barbosa, natural da freguesia de Sande e São Lourenço do Douro, em Marco de Canaveses, tornou a sua história de vida pública no programa ‘A Tarde é Sua’ da TVI. O homem de 49 anos cuida de cinco filhos sozinho ao longo dos últimos anos, depois da mulher os ter abandonado.

Durante praticamente um ano, viu os filhos cerca de duas vezes, e na altura referiu que a mãe não o deixava estar com eles. Mais tarde, os filhos foram institucionalizados, altura em que Vítor “lutou” para ter as cinco crianças de volta e venceu.

Após partilhar a sua história, a família recebeu uma onda solidária que permitiu angariar dinheiro e proporcionar melhores condições de vida, mas à medida que o tempo foi passando e os filhos crescendo, os gastos aumentaram.

Vítor Barbosa diz que faz tudo pelos seus “pestinhas”. Todos os dias leva três dos filhos a Cinfães, até à escola que eles escolheram. No fundo, “o mais difícil” são as horas que perde de trabalho e os 85 euros de gasóleo que gasta todas as semanas, bem como, as condições meteorológicas atuais que não são favoráveis ao seu trabalho.

 Apesar dos longos dias de trabalho e dos gastos, Vítor Barbosa tenta manter a “normalidade” e proporcionar aos filhos momentos de diversão. “Quando há oportunidade vamos jantar fora ou passear”. A carrinha de sete lugares oferecida à família em 2019, após a criação de um grupo de Facebook por duas marcoenses, continua estacionada ao lado da casa e permite à família realizar viagens todos juntos.

Foto: Jornal A VERDADE

Em 2019 partilhou, ainda, que um dos seus maiores sonhos era poder operar o seu filho Pedro, que nasceu com uma paralisia cerebral que o afeta a nível motor, na mão e pé esquerdo, os médicos garantiram-lhe que se o filho fosse operado haveria uma probabilidade de 95% de ficar bem. Apesar do esforço que faz, ainda não foi possível concretizar esse objetivo, porque o valor é “muito elevado”, mas a “ambição é grande, tenho fé e trabalho para isso”, diz emocionado.

Vítor Barbosa admite que tem várias propostas para trabalhar fora do país, mas reconhece que, neste momento, é “impossível. Não posso ir para fora, não os posso deixar com estas idades, sem eles não vou a lado nenhum”. Filhos que têm idades compreendidas entre os nove e os 17 anos.

Em 2019 partilhou, ainda, que um dos seus maiores sonhos era poder operar o seu filho Pedro, que nasceu com uma paralisia cerebral.

Quando questionado sobre a relação com a mulher dos filhos, Vítor Barbosa partilha que “continua tudo igual, ela não os procura, mas eu não a proíbo de ver os meninos, contudo tem de ser num sítio público”.

Perante o sacrifício, Vítor partilha que os filhos se mostram conscientes do esforço do pai e que durante as férias querem ajudá-lo nas limpezas, mas, por enquanto, diz que “ainda não têm idade e eu não vou correr o risco de eles se aleijarem com uma máquina, em primeiro lugar está a segurança deles”.

Com o aproximar do dia de Natal, a família tenciona passá-lo em casa e juntar alguns familiares. Vítor Barbosa garante que o mais importante é ter “a família reunida e comidinha na mesa”. Ao apontar para as estantes diz que o “bacalhau já está comprado, mas ainda faltam algumas coisinhas”, no fim, depois de um longo suspiro, lamenta que “não é aquilo que eu queria dar, mas é aquilo que eu posso”.

Apesar dos apoios terem diminuído, Vítor Barbosa tem presente de que “não seria para sempre, porque cada um segue a sua vida”, mas não esquece todos os que o ajudaram, a quem deixa um agradecimento e deseja “um Feliz Natal e Bom 2023”.

Foto: Jornal A VERDADE