Viagens na nossa Terra

Viagem pela Rota do Românico: Ponte do Arco em Marco de Canaveses

Luís Sousa

28-08-2020

Monumento: Ponte do Arco

Localização: Freguesia de Várzea, Aliviada e Folhada, Marco de Canaveses.

Unindo as margens do rio Ovelha, a Ponte do Arco faz jus ao nome. Composta por um único arco, ligeiramente apontado e de grandes dimensões, assume-se como uma imponente obra de arquitetura. O seu tabuleiro forma um cavalete, inspirando-se na construção das pontes góticas.

Os mestres pedreiros que a projetaram e conceberam, ergueram os seus alicerces em dois afloramentos das margens, formulando assim uma estrutura mais robusta e segura. Talvez sem o desejarem, acabaram por criar um exemplo de vigor e equilíbrio.

Esta harmonia só é perturbada quando se observa o intradorso da Ponte da margem esquerda, sendo possível notar o desfasamento dos silhares [pedras] de arranque, na margem direita, cuja posição foi interrompida para colocação do cimbre (estrutura em madeira que serve para o molde do arco).

Parte de uma rede municipal e paroquial de caminhos no antigo concelho de Gouveia, a Ponte do Arco representa bem o modelo de travessias locais que se disseminou ao longo da Época Moderna. Foram recentemente, e após terem sido iniciadas em finais de 2018, inauguradas as obras de conservação, salvaguarda e valorização que compreenderam diversos trabalhos entres os quais se destaca a estabilização do tabuleiro.

Natureza, paisagem, cultura e gastronomia, tudo isto e muito mais encontra neste território secularmente moldado pela mão do Homem. Descobri-lo será sempre memorável. A Ponte do Arco integra uma pequena rota chamada «Aldeias e Margens do Rio Ovelha» (PR7). Com início e fim na União de Freguesias de Várzea, Aliviada e Folhada, este trilho circular que se estende ao longo de cerca de 13,7km pelas paisagens verdejantes que medram ao longo do curso fluvial que lhe dá nome, arrebata o caminheiro obrigando-o a ritmar a marcha num passo lento contemplativo. O Parque Aquático de Amarante, em Fregim, é o lugar ideal para se divertir e refrescar, obtendo daqui uma vista privilegiada para o rio Tâmega. A pé ou de bicicleta, a Ecopista do Tâmega liga Amarante a Celorico de Basto e esta a Cabeceiras de Basto. São cerca de 40km percorridos no leito da antiga linha férrea, oferecendo alguns dos mais belos panoramas sobre o vale do rio Tâmega.

Uma vez pelo românico de Marco de Canaveses, não deixe de ir até Santo Isidoro e observar a igreja paroquial que exibe uma arquitetura românica primitiva das mais bem conservadas da região. A Igreja do Salvador, na freguesia de Tabuado, é igualmente um belo exemplar do românico do Tâmega. Por seu lado, convidámo-lo a procurar no vizinho concelho de Amarante a Igreja de Santa Maria de Jazente, um monumento classificado como Imóvel de Interesse Público que, apesar de se tratar de uma construção tardia, vários elementos escultóricos tornam a sua visita singular.

Como chegar

Coordenadas GPS: https://goo.gl/maps/Sm3Fk4HuD6KbJ3tPA

Rua do Arco, Folhada, Marco de Canaveses, Porto.

Se vem do Norte de Portugal através da A28 (Porto), da A3 (Porto), da A24 (Chaves/Viseu), da A7 (Póvoa de Varzim) ou da A11 (Esposende/Marco de Canaveses) siga na direção da A4 (Bragança/Matosinhos). Saia para o Marco de Canaveses e continue na direção de Baião. Siga a sinalização da Igreja de Tabuado e depois a da Ponte do Arco.

A partir do Porto opte pela A4 (Vila Real). Saia para o Marco de Canaveses e continue para Baião. Saia para Tabuado.

Se vem do Centro ou Sul de Portugal pela A1 (Porto) ou pela A29 (V.N. Gaia) opte pela A41 CREP (Vila Real). Escolha depois a A4 (Vila Real) e saia para o Marco de Canaveses. Continue para Baião. Saia para Tabuado.

Se já se encontra na cidade do Marco de Canaveses, tome a variante à estrada N211 na direção de Baião. Saia para Tabuado e siga a sinalização da Ponte do Arco.

Onde comer

Propomos para comer dois restaurantes marcoenses e um amarantino. Na Folhada, bem perto da Ponte do Arco, cerca de 2km, a «Quinta do Beiral» é uma antiga eira convertida num espaço cuidado e de bom gosto onde têm aparecimento os melhores pratos regionais. A «Tasca do Dino» é uma das mais conhecidas casas da gastronomia regional do concelho de Marco de Canaveses. É um espaço típico, com paredes em pedra e decoração rústica e acolhedora. Todos os dias há bacalhau e posta de vitela na brasa, mas as verdadeiras especialidades regionais só estão disponíveis por encomenda. O anho assado no forno de lenha, o arroz de cabidela e ainda o cozido à portuguesa são as propostas mais acertadas. Em Amarante, concretamente na freguesia de Cepelos, a «Taberna do Coelho» apresenta um ambiente familiar com uma tradição de várias décadas dedicadas à melhor cozinha. É afamado o cabrito assado em forno a lenha e o bacalhau à Coelho.

Convirá confirmar previamente se os estabelecimentos se encontram abertos e que pratos típicos da região ou outros são servidos.

Nota: Visita livre. Para quaisquer dúvidas ou para agendar uma visita guiada deverá contactar a Rota do Românico através dos seguintes meios - telef.: +351 255 810 706 / telem.: +351 918 116 488 / E-mail: visitasrr@valsousa.pt