Marco de Canaveses

Prova para o Campeonato do Mundo de Enduro trará "grandes novidades" a Marco de Canaveses

Ana Regina Ramos

10-06-2021

Prova de abertura do mundial decorrerá entre os dias 18 e 20 de junho. Organização apela à colaboração de voluntários.

Foto: Município de Marco de Canaveses

Nos próximos dias 18, 19 e 20 de junho vai decorrer em Marco de Canaveses o Grande Prémio de Portugal do Campeonato do Mundo de Enduro de 2021. A apresentação da prova decorreu na quarta-feira, dia 9 de junho, no Emergente, centro cultural de Marco de Canaveses.

"É um percurso mais de 80% novo. Temos grandes novidades das Especiais em sítios diferentes, áreas características", adianta Pedro Bianchi Prata, diretor de prova, falando em "novas aventuras" para os pilotos. Tudo foi mudado para estarem perto de Marco de Canaveses, mas também utilizarem outras freguesias, pois "é muito importante dar a conhecer tudo aqui à volta". São esperados 120 pilotos e comitivas, num total de mais e 800 visitantes ligados à prova.

Entre as novidades está uma nova Especial, uma Especial Enduro Teste, na Venda da Giesta, que apresenta "características espetaculares para a prática do Enduro" e tem sete quilómetros. Depois de 2019, que foi o último ano em que foi realizada uma Super Especial dentro da cidade, a prova vai voltar a passar ao Largo da Feira, sendo que terá a designação de Filipe Nunes, um piloto que faleceu de um ataque de coração fulminante enquanto fazia essa Especial nesse ano: "homenagem a uma pessoa que tanto gostava de Enduro como nós e que perdeu a vida naquele local e que, por isso, o Motor Clube do Marco, em conjunto comigo, decidimos dar o nome da Especial a ele".

Pedro Bianchi Prata lembra que, este ano, as temperaturas estão "altíssimas" e há "muito pó", mas que a organização está a "antever esses problemas" e está "a começar a regar as Especiais".

Foto: Município de Marco de Canaveses

O custo associado financeiro deste evento ronda os 49.750 euros, mais o apoio logístico que é prestado no terreno, informa o vereador da Câmara Municipal de Marco de Canaveses Paulo Couto. "Falamos do maior valor de apoio para uma atividade pontual, o Mundial de Enduro aqui de Marco de Canaveses, mas também temos a noção que é a prova rainha do desporto deste ano aqui", referiu.

Paulo Couto recordou ainda que "este trabalho só é possível e estas provas só são possíveis mesmo com o trabalho das associações" e que o Motor Clube do Marco "tem feito um trabalho que cresce de dia para dia, tem tido uma atividade excecional".

Para a presidente da autarquia, Cristina Vieira, "a Câmara Municipal só investiu nesta prova" desportiva, mas também de "promoção turística do concelho", porque tiveram a colaboração e têm tido "esta parceria que é muito eficaz com o Motor Clube do Marco", que são, "de facto muito competentes" e têm "capacidade de programação e realização desta prova".

"Tínhamos feito este desafio à organização para voltar a fazer aqui em 2021 esta prova. Felizmente, a organização reconhece o esforço da Câmara e que só no Marco estavam reunidas as condições para voltar a apostar num evento desta natureza e, por isso, para nós, município de Marco de Canaveses, e para o executivo da Câmara, é também um motivo de orgulho porque reconhecem essa capacidade não só do Motor Clube, mas também da Câmara Municipal e, por isso, ainda bem que reconhecem e ainda bem que esta prova volta a Marco de Canaveses", rematou.

Foto: Município de Marco de Canaveses

"A verdade é que poucos países no mundo conseguiam fazer o que se fez aqui no ano passado e nós demos possibilidades a haver mais e ninguém se atravessou e foram os portugueses, que nem um país à beira mar plantado, que, mais uma vez, fez a resolução do campeonato com duas provas seguidas em 15 dias. Portanto, é um reconhecimento mais que justo. Se havia a intenção de voltar, obviamente que, logo de início se pôs essa como condição 'sine qua non' de voltar aqui a 21", disse Pedro Mariano, FIM Enduro Race Director.

Este ano, a Federação Internacional de Motociclismo assume a organização do evento com um parceiro português, por isso, "a responsabilidade é maior", mas "obviamente que só com a experiência já adquirida nos outros anos é que se conseguiria ser a primeira corrida da abertura do campeonato do mundo".

Foto: Município de Marco de Canaveses

Contudo, para a realização desta prova "nas melhores condições de segurança", a organização e o município também sublinham a importância dos voluntários e fazem um apelo à sua colaboração.

"Sabemos que eles fazem de tudo um pouco, mas, normalmente, tem a ver com a questão da marcação e do controlo da prova ao longo dos vários quilómetros onde vai decorrer este Mundial. Para quem está lá em casa e se queira inscrever seria gratificante poder contar com voluntários", apelou Cristina Vieira.

"Precisamos de muitos voluntários porque são cerca de 150 pessoas que vamos precisar para podermos ter as Especiais todas com operacionais, com todos os Marshall - que é o nome dado a cada um dos voluntários que vai fazer uma função na Especial, que são os nossos olhos, os olhos do diretor em determinados locais", acrescentou Daniel Pinto, presidente do Motor Clube do Marco, referindo que já se inscreveram "30 e tal" pessoas.

"Esta é a abertura, uma nova fase da FIA, portanto, esperamos também ser uma prova que marque pela diferença e que possa demarcar um caminho para este campeonato; que as restantes cinco provas corram todas bem, que feche também este ano o campeonato do mundo da melhor forma", concluiu o responsável.

De 25 a 27 de junho, o campeonato prossegue em Edolo, Itália.

Foto: Município de Marco de Canaveses
Foto: Município de Marco de Canaveses
Foto: Município de Marco de Canaveses