Marco de Canaveses

10 de junho assinalado nos Estados Unidos da América com tradições portuguesas

Ana Magalhães

10-06-2021

De acordo com Gil Soares, este tipo de iniciativas “são muito importantes para manter esta tradição para as gerações futuras. Não queremos perder os laços com a nossa terra”.

Por todo o país, o feriado do 10 de junho, dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, é assinalado com “pompa e circunstância”, com várias iniciativas a decorrer em vários pontos do país.

No entanto, não é só em território nacional que se assinala esta data. Um pouco por todo o mundo, nas comunidades portuguesas existentes em vários países, este feriado é assinalado com “tudo a que tem direito”, onde o principal objetivo é encurtar a distância entre o país de acolhimento e este país à beira mar plantado.

É o caso de uma das comunidades portuguesas dos Estados Unidos da América, em Newark. Uma comunidade que conta com vários marcoenses e que, durante estes dias, comemoram o Dia de Portugal. Gil Soares é um desses emigrantes que faz questão de assinalar a data e participar na sua organização. “Aqui, vivemos o 10 de junho com muito fervor por tudo aquilo que representa. Camões é o nosso Shakespeare, a nossa língua e gastronomia são únicas, a música e o fado, a nossa cultura... fazemos questão de celebrar a data”, disse.

O emigrante está nos Estados Unidos da América há cerca de 18 anos, país para o qual viajou “à procura de um futuro melhor”. Por estes dias, as celebrações acontecem em vários pontos de New Jersey, estado onde vive. “Já não temos grandes restrições devido à COVID-19. Já no passado sábado, dia 5, houve um desfile com viaturas. Em Newark, que é onde se vive mais a ‘portugalidade’, há churrascos e sardinhadas bem portuguesas”, descreveu.

De acordo com Gil Soares, este tipo de iniciativas “são muito importantes para manter esta tradição para as gerações futuras. Não queremos perder os laços com a nossa terra”, afirmou.

Durante cerca de 15 meses, que foram os mais críticos da pandemia da COVID-19 no país de acolhimento de Gil Soares, a comunidade portuguesa, nomeadamente os marcoenses que a ela pertencem, “juntaram-se a organizações que prestam ajuda a comunidades e ajudaram a nível financeiro, com distribuição de alimentos, ajuda com medicamentos e apoio social. Não estivemos parados”.

Depois de vários meses de incertezas, a comunidade portuguesa de Newark tem “vários projetos na gaveta”, e a comemoração do 10 de junho é apenas uma delas. “Já retomamos outras atividades, por exemplo, no dia 21 de maio organizamos uma noite de fados no Centro Romeu Cascaes em Harrison, NJ. Recebemos também a secretária de Estado das Comunidades, Berta Nunes, em Newark, onde foi inaugurado o painel de azulejos de Fernando Silva, artista português, em comemoração dos 100 anos de Amália, na rua mais portuguesa da América, a Ferry Street”, concluiu.