Marco de Canaveses

Mostra de Qualificação de Marco de Canaveses online vai permitir uma “maior abrangência”

Ana Magalhães

09-05-2021

Projeto CAERUS CLDS 4G lança iniciativa de 12 a 14 de maio.

A Mostra de Qualificação, organizada em parceria pelo Caerus - CLDS4G, pela Câmara Municipal de Marco de Canaveses e pelos estabelecimentos de ensino do concelho, está de volta, depois de um ano de paragem devido à pandemia da COVID-19.

Esta iniciativa, que pretende “abrir horizontes de muitos alunos dos nonos e décimos segundos anos”, vai decorrer em formato online e contará com várias entidades do ensino superior, do ensino secundário e também do ensino profissional.

A coordenadora técnica do projeto é Judite Freitas que, em entrevista ao Jornal A VERDADE, explicou quais são os principais objetivos desta iniciativa e em que moldes a mesma vai decorrer. “Vai ser um modelo completamente diferente do que foi realizado até agora e que pode trazer grandes vantagens, porque uma das principais dificuldades sentidas pelos expositores é que os alunos escutem a mensagem. Desta forma, e neste formato, com os alunos a assistirem às sessões em sala de aula, permite que a mensagem seja recebida de melhor forma”, defendeu.

O formato virtugal, que vai contar com a participação de mais de 60 entidades de ensino, vai permitir uma extensão territorial que, em formato presencial, seria dificultada. “Teremos expositores do Minho até ao Algarve e às Ilhas, o que é muito bom - é algo que nos orgulha. Ainda pensamos realizar em formato misto, contudo achamos que seria melhor desta forma. E esta foi também a opinião de todos os estabelecimentos de ensino do concelho”, disse.

Outra das vantagens é a adaptação dos professores e dos estabelecimentos de ensino ao formato online que, devido ensino à distância , levou a um avanço mais célere nesta matéria. “As escolas estão a ser multidesafiadas e têm a formação necessária para receber esta mostra e isso é também muito positivo para todos os envolvidos”, considerou. E acrescenta: “temos recolhido informação e vamos adequar este modelo à nossa realidade, porque temos uma riqueza educativa muito grande”.

Judite Freitas espera que, com este modelo online, seja possível criar “momentos de interação e participação” entre alunos e entidades de ensino que vão participar, bem como ex-alunos e profissionais de diferentes áreas, através de ‘live chats’. “Estamos a desenhar instrumentos de avaliação que nos permitam avaliar o impacto que esta mostra tem nos alunos. Acreditamos que ainda vamos ter uma maior concretização dos nossos objetivos”, referiu.

A coordenadora técnica realçou ainda a cooperação com a Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, através do Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar (PIICIE), responsável pela orientação vocacional dos alunos. “Considerando os objetivos comuns, têm cooperado connosco nesta organização”, concluiu.