Marco de Canaveses

Demitiu-se o presidente do CDS-PP de Marco de Canaveses

Ana Regina Ramos

02-03-2021

"É completamente intolerável lidar, compactuar ou ceder com posturas destas"

Carlos Pinheiro, presidente da Comissão Política Concelhia do CDS-PP de Marco de Canaveses apresentou, esta terça-feira a demissão do cargo.

Em comunicado, sublinha que esta decisão, "difícil, mas necessária", "representa apenas e tão só, esforço, dedicação e máxima responsabilidade para com os princípios e valores defendidos pela essência ideológica deste grande partido".

Justifica a saída com o não partilhar da tomada de posição do presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, "por entender, que numa tentativa de salvação, mais pessoal do que do partido em si, definiu uma estratégia absurda de coligações ou geringonças para as eleições autárquicas, com o Partido Social Democrata, da qual sai amplamente protegido num acordo muito questionável, que apenas beneficia o próprio PSD e determinados elementos do CDS-PP, hipotecando assim o futuro" do partido.

Acrescenta ainda que, no mesmo sentido, "surgiu uma vergonhosa força no interior do CDS-PP Marco de Canaveses, com intuitos, infelizmente, mais do que partidários e maioritariamente assentes em jogos de bastidores, de poder, de estatuto e posicionamento pessoal". "É completamente intolerável lidar, compactuar ou ceder com posturas destas", destaca, referindo que, ao alinhar-se com esta forma de proceder estaria, "enquanto presidente do CDS-PP Marco de Canaveses, não só a desvirtuar os princípios basilares da própria existência do partido, mas até mesmo alguns dos princípios mais elementares" da Democracia e de qualquer ser humano.

"Decidido a não ser coagido por este tipo de pressão - que mais do que me revoltar, me entristece - ponho fim a esta minha caminhada à frente de um partido no qual sempre acreditei e honrei, mas que, se rapidamente não mudar o seu rumo, poderá entrar numa definitiva e irreversível espiral destrutiva", continua.

"Há 25 anos como militante do CDS-PP, resumo o meu percurso como digno e honroso sem nunca ter tido, não só, a ânsia de poder ou estatuto partidário, e muito menos a de acomodamento a um determinado cargo. As pessoas que me conhecem, saberão que na minha essência, quis sempre fazer mais e melhor pelo Marco de Canaveses e pelo CDS-PP", conclui.