Lousada

GNR e Município de Lousada unidos pelo fim da prostituição em Lustosa

José Rocha

30-04-2021

As ações realizadas por ambas as entidades terão levado ao abandono do local por parte das prostitutas e dos clientes.

Nos últimos dois meses, a GNR emitiu cerca de 60 contraordenações por violação do dever geral de recolhimento domiciliário e da limitação de circulação entre concelhos a prostitutas e a clientes na zona de Lustosa, concelho de Lousada.

Segundo avança o Jornal de Notícias, foram impostas coimas de 200 ou mais euros. Esse facto, bem como à fiscalização diária por parte da autoridade, terá levado ao abandono do local por parte das prostitutas e dos clientes.

De acordo com a mesma fonte, a Câmara Municipal de Lousada aproveitou este fenómeno para destruir os barracos construídos na berma da estrada, que davam guarida às mulheres e eram usados para relações sexuais.

Àquele órgão de comunicação, Nelson Oliveira, vereador do município lousadense, explicou que, a par da destruição daqueles espaços com retroescavadoras, foram também feitas valas no caminho. Esta ação contou com a colaboração dos bombeiros e visa impedir o acesso de automóveis ao local.

Também ao JN, o vereador indicou ainda que a autarquia está a prestar apoio a algumas das mulheres que se prostituíam na mata de Lustosa.