Celorico de Basto

Celorico de Basto: Gabinete Girassol passa a prestar aconselhamento jurídico

Ana Regina Ramos

06-06-2021

Na sequência da aprovação de uma candidatura para contratação de juristas.

O Gabinete Girassol de Celorico de Basto passa agora a disponibilizar também aconselhamento jurídico, em articulação com a Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, na sequência da aprovação de uma candidatura para contratação de juristas.

“É cada vez mais urgente que este Gabinete disponha de recursos humanos altamente qualificados em diferentes áreas de conhecimento para dar respostas e apoio junto das vítimas de violência doméstica e de género, uma área muito sensível”, disse Helena Martinho, coordenadora do Gabinete Girassol do município de Celorico de Basto, citada num comunicado da autarquia.

"As nossas políticas têm sido orientadas para o apoio daqueles que mais precisam de ajuda. Neste caso, em particular, do Gabinete Girassol, articulamos, desde sempre todos os meios logísticos e de recursos humanos para que o seu funcionamento fosse célere, cuidado e especialmente profissionalizado para apoiar da melhor forma as vítimas de violência doméstica e de género. Este novo recurso conseguido em articulação com a CIM-TS é, sem duvida, uma mais-valia para este Gabinete”, afirmou Joaquim Mota e Silva, presidente da Câmara Municipal.

Este gabinete dispõe, neste momento, de "um leque alargado de recursos humanos, de várias áreas de formação, para dar um apoio mais diversificado e eficaz às vítimas de violência doméstica e de género". O município de Celorico de Basto disponibiliza também ao Gabinete Girassol apoio na área da ação social e aconselhamento psicológico.

O Gabinete Girassol integra a rede nacional de estruturas de atendimento de apoio à vítima (RNAVVD), através de um protocolo com o CIG - Serviço de Informação às Vítimas de Violência Doméstica. Desenvolve, ao longo do ano, várias ações de sensibilização em articulação com a saúde e a educação, para consciencializar para uma problemática que não para de crescer, sendo que uma das temáticas que mais incide é a violência no namoro. Em 2020, morreram 32 pessoas vítimas de violência doméstica.