Amarante

Amarante: Vencedores das Olimpíadas de Educação Financeira ajudam os pais a gerir o orçamento

Ana Regina Ramos

03-05-2021

Turma do 6.º A do Colégio de S. Gonçalo de Amarante foi uma das vencedoras municipais das Olimpíadas de Educação Financeira.

A turma do 6.º A do Colégio de S. Gonçalo de Amarante foi uma das vencedoras municipais das Olimpíadas de Educação Financeira, no escalão de 2º. Ciclo do Ensino Básico. A professora responsável, Andreia Pinto, conta ao Jornal A VERDADE que, com as aprendizagens que retiram da Educação Financeira, os alunos agora ajudam os pais a gerir o orçamento familiar.

"Fiquei satisfeita, obviamente, com o desempenho deles! Realmente, são alunos curiosos nestes temas e que levam também a Educação Financeira para casa", afirma a professora, referindo que leciona esta disciplina, que faz parte da oferta complementar do colégio para os alunos de sexto ano.

Alguns pais, menciona, já lhe disseram que o "seu trabalho na disciplina, realmente, é importante porque eles vão estando atentos a tudo", ajudando nas compras, como garantem quatro dos alunos da turma: Ana Coelho, Beatriz Leonel, Daniel Ferreira e Duarte Cardoso. "Eles já têm estas noções e começam a perceber que o orçamento é limitado", acrescenta, indicando que também a questão dos saldos fê-los "entender melhor a importância da disciplina" e "as despesas que os pais têm".

Andreia Pinto já participa nesta iniciativa da Fundação Dr. António Cupertino de Miranda, no âmbito do projeto “No Poupar Está o Ganho!”, há cinco anos e acredita que é um "ótimo projeto", que funciona em parceria com o município. "Consigo notar esta diferença nos alunos que depois vai causar que eles saibam gerir o orçamento quando forem adultos e mesmo agora enquanto jovens eles também gerem, alguns já têm uma mesada ou semanada", conclui.

"É bastante agradável perceber que os alunos mudam as atitudes, mesmo em termos da poupança. O tema da poupança também gostam imenso porque eles não têm noção que, às vezes, um simples desligar a luz no botão faz toda a diferença no final do mês, para a fatura da luz, da água, o que for. Portanto, eles valorizam isso cada vez mais e é importante e os pais também realmente estão satisfeitos", continua.

Apesar de ainda não saberem com certezas o que querem seguir profissionalmente no futuro, Ana Coelho, Beatriz Leonel, Daniel Ferreira e Duarte Cardoso defendem que esta matéria é "importante e útil" para as suas vidas e já pensam duas vezes quando pedem algo aos pais.

No dia das Olimpíadas referem que a participação foi fácil e que não foi muito complicado encontrar uma resposta única em conjunto para as questões colocadas pelo desafio. Além das aulas de Educação Financeira, que são de 55 minutos, nas quais abordam vários temas e fazem trabalhos "para perceber a realidade", também foi feita uma preparação em casa pelos alunos, que "acabaram por estudar um bocadinho" pelos livros da disciplina que a Fundação faculta.

Atualmente, a turma encontra-se a preparar o projeto final, no âmbito da iniciativa da Fundação, através do qual também espera ganhar uma "medalhazinha".