Amarante

Projeto “Horta Urbana de Amarante” será financiado pelo município

José Rocha

12-04-2021

Saiba mais pormenores sobre a proposta vencedora do Orçamento Participativo Jovem 2020/2021.

Foto: Município de Amarante

“Horta Urbana de Amarante” é o projeto vencedor do Orçamento Participativo Jovem (OPJ) 2020/2021, indo agora receber um financiamento até 15.000 euros por parte da Câmara Municipal de Amarante.

A proposta desenvolvida por Sérgio Jesus, Catarina Cunha, Manuel Pinto e Samuel Pereira obteve 34% da votação e consiste na criação de um espaço para a prática da horticultura de lazer em Amarante, como explica o trio: "A nossa ideia não se limita à construção objetiva de uma horta, mas passa também pelo desenvolvimento de atividades que fomentem a consciencialização para as práticas sustentáveis de produção agrícola e consumo responsável, nomeadamente com ações de formação e com a criação do compostor comunitário, dois elos importantes deste projeto".

O anúncio foi feito na Conferência Municipal da Juventude “Next Level”, que decorreu este fim-de-semana, dias 10 e 11 de abril. Aquando da cerimónia, o presidente do município, José Luís Gaspar, entregou o diploma e o prémio a Sérgio Jesus, representante dos vencedores.

Dinamizados em áreas como desporto, cultura, ambiente, empreendedorismo, urbanismo e ação social, os oito projetos do OPJ 2020/2021 reuniram 253 votos. Para além do já referido projeto vencedor, os votos foram distribuídos da seguinte forma: “Espaço Municipal de Criadores”, com 20% dos votos; “Festival de Cinema de Amarante”, com 12%; “Corrida à Moda Antiga”, com 11%; “Os Galgos D`Amarante”, com 8%; “A Arte Saiu à Rua”, com 7%; “Reduz Amarante”, com 6%; e “(A) Voz de Dentro”, com 2% dos votos. A votação decorreu de 27 de março a 10 de abril na plataforma do Orçamento Participativo Jovem, sendo conduzida pela Comissão Eleitoral, constituída por três elementos do Conselho Municipal da Juventude: Inês Batista, Pedro Ribeiro e Rúben Cunha.

O OPJ foi lançado em 2015 com o intuito de contribuir para o exercício de uma intervenção informada, ativa e responsável dos jovens nos processos de governação local.