Sociedade

País avança com a próxima fase de desconfinamento na próxima segunda-feira

Ana Regina Ramos

09-06-2021

Saiba mais sobre o que foi anunciado esta quarta-feira.

O Governo anunciou, esta quarta-feira, dia 9 de junho, que vai avançar o processo de desconfinamento na generalidade do país. A situação de calamidade em todo o território nacional continental foi aprovada até às 23h59 de dia 27 de junho.

Na generalidade do país, a partir da próxima segunda-feira, dia 14 de junho, vão aplicar-se as seguintes medidas: teletrabalho recomendado nas atividades que o permitam; restaurantes, cafés e pastelarias (máximo de seis pessoas no interior ou 10 pessoas em esplanadas) até à meia-noite para admissão e 1h00 para encerramento; comércio com horário do respetivo licenciamento; transportes públicos com lotação de dois terços ou com a totalidade da lotação nos transportes que funcionem exclusivamente com lugares sentados; espetáculos culturais até à meia-noite; salas de espetáculos com lotação a 50% e fora das salas de espetáculo, com lugares marcados e com regras a definir pela Direção-Geral da Saúde; escalões de formação e modalidades amadoras com lugares marcados e regras de acesso definidas pela DGS; recintos desportivos com 33% da lotação, fora de recintos aplicam-se regras a definir pela DGS.

Contudo, há quatro concelhos - Braga, Lisboa, Odemira e Vale de Cambra - que registam, pela segunda avaliação consecutiva, uma taxa de incidência superior a 120 casos por cem mil habitantes nos últimos 14 dias (ou superior a 240 se forem concelhos de baixa densidade), por isso, as regras que estarão em vigor serão diferentes: teletrabalho obrigatório quando as atividades o permitam; restaurantes, cafés e pastelarias podem funcionar até às 22h30 (no interior, com um máximo de seis pessoas por grupo; em esplanada, 10 pessoas por grupo); espetáculos culturais até às 22h30; casamentos e batizados com 50 % da lotação; comércio a retalho alimentar e não alimentar até às 21h00; permissão de prática de todas as modalidades desportivas, sem público; permissão de prática de atividade física ao ar livre e em ginásios; eventos em exterior com diminuição de lotação, a definir pela DGS; Lojas de Cidadão com atendimento presencial por marcação.

Há ainda um conjunto de concelhos que, por registarem pela primeira vez uma taxa de incidência superior aos limiares definidos, ficam em alerta: Albufeira, Alcanena, Arruda dos Vinhos, Cascais, Loulé, Paredes de Coura, Santarém, Sertã, Sesimbra e Sintra.

De acordo com a ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Mariana Vieira da Silva, o índice de incidência da COVID-19 em Portugal está em 70.6, "um valor ainda substancialmente abaixo" do valor que se verificava quando foi iniciado o processo de desconfinamento e uma evolução do r que está em 1,08, mantendo-se "razoavelmente estável".