Sociedade

Paredes avança no processo de desconfinamento

Ana Regina Ramos

13-05-2021

Saiba o que foi aprovado pelo Conselho de Ministros.

Foi anunciado esta quinta-feira que o concelho de Paredes vai poder avançar no processo de desconfinamento, passando, por isso, para as regras que se aplicam na generalidade do país desde 1 de maio.

Desta forma, neste concelho será possível: restaurantes, cafés, pastelarias e similares poderão passar a funcionar em esplanada (até 10 pessoas por mesa) e em regime de mesa no interior (até seis pessoas por mesa) até às 22h30 durante a semana e ao fim de semana; salas de espetáculos poderão manter-se abertas até às 22h30 à semana e ao fim de semana; as lojas e centros comerciais passarão a poder manter-se abertos até às 21h00 à semana e 19h00 aos fins de semana e feriados. Regressam ainda todas as modalidades desportivas, a atividade física ao ar livre e os ginásios podem funcionar com aulas de grupo (observando as regras de segurança e higiene), bem como serão permitidos os eventos interiores com limitação de lotação e os casamentos ou batizados terão a lotação máxima de 50% dos recintos.

Em conferência de imprensa pela ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, foi ainda anunciado que, nos concelhos que estão nesta última fase do plano de desconfinamento, será possível ainda a reabertura das atividades itinerantes de diversão, dos parques infantis e dos parques aquáticos. Também o horário das atividades desportivas mudou, passando a ser até às 22h30.

O concelho de Resende mantém-se nas regras de desconfinamento de dia 5 de abril. Há ainda sete concelhos que se mantém em alerta, cinco que passam a estar nessa situação e 14 que deixam de estar.

Neste momento, encontram-se em situação de alerta os seguintes concelhos: Castelo de Paiva, Albufeira, Alvaiázere, Fafe, Golegã, Melgaço, Montalegre, Oliveira do Hospital, Torres Vedras, Vale de Cambra, Vila Nova de Poiares e Odemira.

Mariana Vieira da Silva sublinhou que o país tem "evoluído de forma muito positiva" e que está, "claramente, no nível verde" da matriz de risco, apresentando uma incidência de 48,7 casos por 100 mil habitantes a 14 dias e um nível de transmissibilidade de 0,92.

Foi ainda aprovado em reunião do Conselho de Ministros que a situação de calamidade a nível nacional vai prolongar-se até, pelo menos, 30 de maio.