Esta quarta-feira, dia 1 de junho, celebra-se o Dia Mundial da Criança, uma data que foi oficialmente estabelecida em 1950. Portugal, à semelhança de vários países, adotou este data para celebrar o Dia da Criança, com o objetivo de sensibilizar para os direitos das crianças e para a necessidade de promover uma melhoria das condições de vida, tendo em vista o seu desenvolvimento.

E as crianças? Será que sabem porque é que se comemora este dia? Para responder a esta pergunta, o Jornal A VERDADE entrevistou alguns alunos da Escola Básica do Vale do Covo, na freguesia de Alpendorada, Várzea e Torrão, no concelho de Marco de Canaveses.

Ana Borges é uma das alunas mais velhas da escola. Tem o sonho de ser bailarina e gosta de ser criança porque pode brincar e divertir-se. “Os pais fazem aquelas coisas mais chatas”, disse, entre risos. A menina garante que “as crianças também são importantes, porque quando elas crescerem serão adultas. Somos nós que vamos mandar”. Atualmente, a sua preocupação “é ir à escola para cumprir com aquilo que os nossos pais e professores pedem. As crianças têm o direito de serem livres e de aproveitarem para serem felizes. Nunca se deve maltratar uma criança”.

Ana Borges

Duarte Pinto é da mesma turma e garante: “as crianças têm de ser respeitadas, porque no futuro vão ser as nossas salvações, podem ser médicos e ter profissões importantes que nos podem salvar”. Com o sonho de “ser cabeleireiro e artista”, o menino defende que “as crianças podem fazer coisas que os adultos não podem, como ir ao parque, que tem brinquedos só para crianças e também ir à escola. Essa é uma responsabilidade, depois é brincar com os meus amigos, já os adultos têm de trabalhar, nós só temos de fazer os trabalhos de casa”. Para o pequeno Duarte, as crianças têm “o direito a ter uma casa, uma família e comida”.

Duarte Pinto

Com o sonho de ser animadora da Disney, a pequena Filipa Silva, defende que o Dia Mundial da Criança se celebra “para mostrar às pessoas que as crianças também são relevantes e não só os adultos é que têm poder”. Para a menina, ser criança “é ser feliz e não ter responsabilidades” e aponta: “as crianças têm de passar algumas coisas que os adultos não aprenderam na escola, para também saberem e para os corrigir”. Filipa Silva diz que “não se deve maltratar uma criança, que só tem o direito de ser feliz”.

Filipa Silva

Maria Vieira sonha ser cabeleireira e, para ela, o Dia Mundial da Criança comemora-se para que as crianças “tenham um dia especial. As crianças são diferentes dos adultos, podem brincar e os adultos não”. Para a pequena Maria, as crianças têm o direito “de ser felizes e de receber miminhos” e “não se deve maltratá-las”.

Maria Vieira

Carmen Silva é amiga das duas anteriores entrevistadas e tem o sonho de ser cientista. Para ela, o Dia Mundial da Criança serve “para mostrar às outras pessoas que não só os adultos que podem fazer coisas importantes, porque as crianças também têm de ser respeitadas e dão mais alegria”.

Carmen Silva

Já Gabriel Monteiro defende que o Dia Mundial da Criança “se celebra porque algumas crianças vivem num país, que eu não sei o nome, que passam fome. Acho que celebramos este dia por causa disso”. Para ele, ser criança “significa ter o amor dos meus pais, a amizade da família e dos amigos” e também “brincar. As crianças não têm muitas responsabilidades, mas tenho alguma. Eu tenho a responsabilidade de ser bem educado, de vir à escola e de fazer os trabalhos de casa”. O pequeno Gabriel acredita que as crianças têm “o direito de ter amor, carinho e muita amizade”.

Gabriel Monteiro

A colega de turma Francisca Oliveira tem o sonho de ser veterinária pela sua paixão por animais. Sobre o Dia Mundial da Criança, a menina diz que se celebra “porque as crianças devem ter direitos e carinho. Para mim ser criança é poder brincar e ser bem educado”. Quanto aos direitos das crianças, Francisca não tem dúvidas: “ter uma família, ter uma casa e ter carinho. Já os deveres são de ir à escola e fazer os trabalhos de casa”.

Francisco Oliveira

Dinis Grilo quer ser polícia quando crescer. Gosta de ser criança, mas quer ser adulto “para poder ganhar dinheiro e conduzir um carro”. Sobre o Dia Mundial da Criança, defende que este se celebra “porque todas as crianças são importantes”. O seu colega de turma, Matias Pinto, também quer ser polícia e aponta: “as crianças são importantes porque tornam o mundo mais alegre. Não se deve bater numa criança nem maltratá-la”.

Dinis Grilo
Matias Pinto

O último entrevistado desta escola foi Gonçalo Teixeira, que quer “ser mecânico” como o seu irmão. Acredita que o Dia Mundial da Criança se comemora para “as crianças poderem brincar e jogar”. Ser criança “é muito importante”, mas recorda: “uma criança não pode conduzir carros a sério nem subir a árvores”.

Gonçalo Teixeira