No dia 12 de fevereiro.

No âmbito do Dia Internacional da Criança com Cancro, irá decorrer, no dia 12 de fevereiro, das 9h30 às 17h00, pelo segundo ano em formato online, a oitava edição do seminário de Oncologia Pediátrica.

“Como é ser sobrevivente de um cancro pediátrico em Portugal?”, “qual a importância da saúde oral durante e pós tratamento?”, “qual o papel saúde mental de toda a família?” e “como está a investigação em oncologia pediátrica?” serão algumas das questões em debate no seminário, moderado por Fernanda Freitas, e sendo uma iniciativa da Fundação Rui Osório de Castro (FROC).  

O seminário é aberto a todos os pais, familiares, cuidadores ou amigos de crianças e adolescentes com cancro e a “todos os que, de alguma forma, se interessam sobre estes temas e que, de forma gratuita, se podem inscrever ao seminário”, pode ler-se num comunicado.

“Num momento em que só se fala de covid-19, há algo que nos continua a preocupar e da qual estou certa: em Portugal continuamos a ter todos os dias, pelo menos, uma família confrontada com o diagnóstico de cancro de um filho. É para estas famílias que estamos a trabalhar hoje, e que vamos continuar a trabalhar”, explica Cristina Potier, diretora-geral da FROC. 

“Ser sobrevivente em Portugal”, “Saúde oral, durante e pós tratamento” e“Saúde mental em oncologia pediátrica” serão as três grandes temáticas abordadas no seminário, que contará também com um debate sobre os “Novos tratamentos e investigação na área de oncologia pediátrica”, 

No decorrer do seminário, serão apresentados os vencedores e menções honrosas, da sexta edição do Prémio Rui Osório de Castro/Millennium BCP, que apoia, com o valor de 15 mil euros, projetos que promovem a melhoria dos cuidados prestados a crianças com doença oncológica.

A iniciativa tem, pela quarta vez, o Alto Patrocínio do Presidente da República.