Saúde e Bem Estar

Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal assinalado no CHTS

Ana Magalhães

19-05-2021

O CHTS tem disponível, esde 2012, a Consulta de Enfermagem de Estomaterapia para apoio aos doentes ostomizados e aos seus cuidadores.

SRPC

O Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal assinala-se esta quarta-feira, dia 19 de maio, e o Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) celebra a data relembrando a importância da Consulta de Enfermagem de Estomaterapia para apoio aos doentes ostomizados e aos seus cuidadores, que está disponível desde 2012.

Esta consulta tem como objetivo informar, esclarecer e educar para práticas que promovam uma melhor adaptação a esta nova condição de vida, bem como a prestar uma vigilância adequada à ostomia, de modo a prevenir complicações ou a tratá-las caso estas surjam.

Carla Nunes, enfermeira especialista responsável por esta consulta, diz que “nos últimos anos, é notório o aumento do número de pessoas ostomizadas decorrentes de patologias do foro intestinal e urinário”. Até 2018, esta consulta tinha atendido 476 utentes, num total de 4673 consultas, apresentando nos últimos anos um crescimento médio anual de cerca de 15 por cento no número de utentes seguidos.

Com o aumento do número de utentes, a consulta passou a contar com mais um elemento de enfermagem. Além do apoio e seguimento da pessoa ostomizada, estes profissionais de enfermagem estão também envolvidos numa equipa multidisciplinar e fazem o encaminhamento dos doentes, sempre que necessário, para as equipas médicas, Psicologia, Nutrição e Serviço Social.

De acordo com o CHTS, os doentes têm também disponível uma linha telefónica direta para agendamento de consultas, esclarecimento de dúvidas e apoio especializado, promovendo a proximidade e o fácil acesso para a gestão em tempo útil do seu caso em particular.

Numa perspetiva de melhorar a qualidade do atendimento à pessoa ostomizada, em novembro de 2018, o CHTS projetou uma nova área para a consulta, composta por dois gabinetes, um para tratamento e outro para atendimento.

A enfermeira especialista refere ainda a importância da relação humana no tratamento à pessoa ostomizada e salienta que, “para além dos recursos físicos disponibilizados, torna-se fundamental, aquando da intervenção à pessoa ostomizada, valorizar a relação humana que se estabelece entre o utente e o profissional, como fator preponderante em todo o processo de tratamento”.

Carla Soares, ostomizada devido a uma doença inflamatória intestinal, é seguida desde 2013 na Consulta de Enfermagem Estomaterapia e hoje, dia 19 de maio, não quis deixar de assinalar o Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal numa visita ao CHTS, registando esse momento com a enfermeira Carla Nunes.

Através desta ação e outras iniciativas, Carla Soares pretende dar visibilidade a estas doenças e acabar com os tabus. “Há dias melhores e outros piores, mas é possível viver e com qualidade”, sublinhou.

SRPC