Publicidade

Segundo a Direção Geral da Saúde (DGS), a adoção de hábitos de vida saudáveis permite melhorar o bem-estar físico, mental, psicológico e social do indivíduo. Estes hábitos são reconhecidos por todos nós, mas muitas vezes temos dificuldade em alterar rotinas antigas que se vão enraizando no nosso dia-a-dia.

Uma das atividades que traduz melhoria significativa na saúde, e que gostaria de destacar, é a prática regular de exercício físico. Podemos considerar como exercício físico qualquer movimento do sistema musculosquelético que implique gasto de energia.

A atividade física contribui não só para a manutenção da saúde física e mental, mas também para a prevenção de várias doenças. Existem, assim, inúmeros estudos que comprovam os benefícios da prática de atividade física, nomeadamente:

  • Fortalece o sistema imunitário;
  • Fortalece o sistema musculosquelético;
  • Melhora a circulação sanguínea;
  • Promove o controlo da hipertensão arterial, diabetes e níveis de colesterol;
  • Reduz o risco de doenças cardiovasculares;
  • Reduz o risco de cancro e doenças crónicas;
  • É fundamental no controlo do peso corporal;
  • Melhora os sintomas de depressão, ansiedade e o sono.

Para a maioria da população portuguesa, é recomendada a prática de exercício físico três vezes por semana.

Se não pratica qualquer atividade física, deve começar por intensificar as tarefas diárias que exigem algum dispêndio de energia (subir e descer escadas, estacionar o carro mais longe e aproveitar para fazer uma pequena caminhada, realizar tarefas domésticas).

Os primeiros treinos devem ser de intensidade leve a moderada, e sempre adaptada à sua condição, aumentando a intensidade conforme as suas possibilidades.

É através do compromisso pessoal, da persistência e de pequenas mudanças que conseguimos alcançar grandes resultados. Comece por pequenas metas, marque na sua agenda, convide um amigo para ir consigo, escolha o desporto que lhe dá mais prazer…

O passo mais difícil é o primeiro…

(Indivíduos portadores de alguma condição especial, ou em caso de dúvida devem consultar o seu enfermeiro ou médico de família.)

Romano Magalhães