Algumas pessoas são mais vulneráveis aos efeitos do calor intenso e exigem uma atenção especial e medidas específicas para estarem protegidas. Assim, a Direção-Geral da Saúde lançou um conjunto de recomendações para crianças e pessoas com 65 ou mais anos.

Bebés e crianças pequenas são “especialmente sensíveis aos efeitos do calor intenso e dependem dos adultos para se manterem seguros”. Deve protegê-los do calor intenso com as seguintes medidas:

  • Vestir com roupas leves, soltas e de cor clara;
  • Não esquecer o chapéu quando estiver ao ar livre;
  • Dar água com mais frequência e certifique-se de que bebe mais água do que o habitual;
  • Evitar a exposição direta ao sol, especialmente entre as 11h00 e as 17h00;
  • Aplicar protetor solar antes de sair de casa;
  • Nunca deixar o seu bebé/criança dentro de um carro estacionado ou outro local exposto ao sol, mesmo que por pouco tempo.

Deve contactar o SNS 24 – 808 24 24 24 – ou procurar assistência médica imediatamente sempre que identifique sinais de alerta como: suores intensos; fraqueza; pele fria pegajosa e pálida; pulsação acelerada ou fraca; vómitos ou náuseas; desmaio; diarreia; febre.

No caso das pessoas com mais de 65 anos devem ter em conta as seguintes recomendações:

  • Beba água, mesmo quando não tem sede;
  • Permaneça em ambientes frescos ou com ar condicionado;
  • Evite a exposição direta ao sol;
  • Use roupas leves, soltas e de cor clara e a utilização de chapéu e protetor solar;
  • Faça refeições mais leves e coma mais vezes ao dia;
  • Tenha o contacto de alguém atento e disponível (familiar, amigo, vizinho).

“Consulte o seu médico em caso de doença crónica ou se estiver a fazer uma dieta com pouco sal ou com restrição de líquidos”, lê-se ainda.

Saiba mais sobre os cuidados a ter para pessoas mais vulneráveis aos efeitos do calor intenso.