Duas das novidades anunciadas durante a Worldwide Developers Conference (WWDC), conferência anual da Apple para programadores, foram o macOS Big Sur, o novo sistema operativo do Mac, e o Apple Silicon, o novo processador que vem substituir o da Intel.

A principal evolução aplicada no macOS Big Sur assenta no design. Desde as barras laterais e barras de ferramentas ao novo design “clean” das aplicações, o objetivo é que o conteúdo esteja sempre na frente e centrado para uma rápida e fácil utilização. Além disso, o novo Centro de Controlo permite adicionar controlos e arrastar favoritos para a barra do menu e há também um novo design que combina as notificações e widgets (que têm três tamanhos diferentes à escolha) para ver mais informações de uma vez.

Foto: Apple1

Quanto ao navegador Safari, na sua “maior atualização desde o seu lançamento original em 2003”, passa a ser “ainda mais rápido”, a ter um novo design de separadores, a trazer opções de personalização intuitivas, melhorias na performance e na duração da bateria e a introduzir novos recursos para proteger a privacidade, além de permitir escolher a imagem de fundo e os recursos que aparecem na página inicial.

Com uma nova categoria dedicada na App Store, será mais fácil descobrir extensões para instalar e será também possível obter extensões de outros navegadores. A Apple explica ainda que o Safari pergunta ao utilizador a quais sites cada extensão poderá aceder.

Foto: Apple1

No que diz respeito à privacidade, a marca sublinha que este novo sistema oferece “ainda mais transparência e controlo dos dados” e anuncia que a App Store fornecerá uma espécie de resumo das práticas de privacidade de cada aplicação antes de fazer o download para que possa saber com o que pode contar.

Algumas das atualizações presentes nas Messages, Maps e Privacidade vão de encontro ao que foi divulgado para o novo sistema operativo do iPhone, o iOS 14.

Este novo sistema operativo é compatível com: MacBook (2015 e mais recentes), MacBook Air (2013 e mais recentes), MacBook Pro (final de 2013 e mais recentes), Mac mini (2014 e mais recentes), iMac (2014 e mais recentes), iMac Pro (2017 e mais recentes; todos os modelos) e Mac Pro (2013 e mais recentes).

Foto: Apple1

Apple Silicon vai permitir disponibilizar aplicações nativas para iOS e iPadOS no Mac

No mesmo dia da conferência, a Apple também anunciou o seu novo processador, Silicon, que vem substituir o da Intel e criar uma arquitetura comum nos produtos da marca que facilitará aos programadores otimizar software para o ecossistema inteiro. No macOS Big Sur, a Apple oferece uma gama de tecnologias para tornar a transição para o Silicon “suave e uniforme”.

Esta novidade vai permitir que, por exemplo, as aplicações para iPhone e iPad possam ser utilizadas de forma nativa no Mac.

O objetivo, segundo a marca, é disponibilizar o novo processador no final do ano e completar a transição em cerca de dois anos. Contudo, a “Apple vai continuar a suportar e lançar novas versões do macOS para Macs com Intel nos próximos anos” e tem novidades relativas a isso “em desenvolvimento”.