A empresa tecnológica norte-americana Google está a criar robôs que “pensam” por si próprios e são capazes de compreender, executar ordens e agirem de forma mais humana.  

A Google informa que estes robôs são “capazes de entenderem ordens emitidas em linguagem humana e de cumprirem as tarefas pedidas pelos seus proprietários, como entregar comida ou material de limpeza”.

Os robôs têm uma forma geométrica cilíndrica com rodas e uma caixa preta no cimo que imita os olhos. Segundo a Google, utilizam a inteligência artificial para “pensar”, isto significa, que não são programados para executarem tarefas concretas. 

Por exemplo, caso uma pessoa diga ao robô “estou com fome, podes trazer-me comida?”, o dispositivo analisa a frase e toma uma decisão individual de forma a responder ao pedido e trazer algum produto alimentar.
Outro exemplo de tarefas executadas foi “pedir ao robô para montar um hambúrguer com brinquedos de plástico. Ele soube colocar o ketchup depois da carne e antes da alface, mas colocou o recipiente inteiro do molho em vez de apenas uma pequena dose. Mesmo assim, a realização da tarefa foi vista como uma grande conquista”, segundo o jornal “Washington Post”.

Texto redigido com o apoio de Daniela Lenchyna.