Há 25 anos Sara Ribeiro e Joaquim Leitão, um casal de Penafiel, trocaram alianças e tiveram dois filhos fruto desse amor.

As vidas de Sara Ribeiro e Joaquim Leitão cruzaram-se desde muito cedo, quase porta a porta, mas os corações apenas mais tarde, já na adolescência. “Já nos conhecíamos desde crianças, porque sempre fomos vizinhos, mas a nossa história começou por intermédio de um amigo, ainda muito novos. Esse nosso amigo namorava com uma amiga nossa e saíamos os quatro muitas vezes”, recorda Joaquim Leitão.

Ele foi o responsável pelo início desta história de amor, quando “um dia me fez uma surpresa. Chegou a minha casa e convidou-me para tomar café. Nessa saída fomos sozinhos, algo que não acontecia com muita frequência naquela altura, e foi aí que tudo começou”, conta Sara Ribeiro ao Jornal A VERDADE.

Ela com 17 anos e ele com 20, começavam então uma história de amor que hoje se mantém com “amor, confiança, fidelidade, respeito, compreensão e diálogo e que são o segredo para se manter uma relação duradoura”, garante Sara Ribeiro, que realça também o papel “da família dos amigos incríveis ao nosso lado que nos ajudam e auxiliam sempre que necessário”.

No dia 11 de maio de 1997, o casal trocou alianças e juras de um amor que viria, mais tarde, a dar frutos. “Tivemos dois queridos filhos. A nossa filha mais velha nasceu no dia três de dezembro de 1998 e dez anos mais tarde, deus presenteou-nos exatamente no mesmo dia, com o nascimento do nosso pequenote Tomás, que nasceu em 2008. O dia três de dezembro é festejado a dobrar cá em casa”, disse Joaquim Leitão.

Passados 25 anos de casamento, Sara Ribeiro não tem dúvidas de que numa relação “é preciso saber dar e receber um ao outro. O respeito, a confiança e a sinceridade na nossa opinião são o pilar de uma relação. Se existir isso, o resto vem por acréscimo e nunca faltará amor”.

Sara Ribeiro, de 45 anos, e Joaquim Leitão, de 49, foram um dos casais que estiveram presentes no 21.º dia diocesano da família, que decorreu no Convento de Avessadas, em Marco de Canaveses, no dia 12 de junho. Os 25 anos de matrimónio foram saudados pela Diocese do Porto com a entrega de um certificado.