Ao final do dia de quarta-feira, dia 6 de julho, uma conduta de água rebentou na ponte de Canaveses, no concelho de Marco de Canaveses. Sabe-se agora que a causa está no estrago de uma junta de travamento.

“A conduta tem um conjunto muito grande de juntas de travamento, uma peça em aço, e uma delas partiu. Ao partir, e com o impacto, empurrou a conduta para a frente, provocando um estrago já no final da ponte, num dos apoios estruturais que está amarrado à ponte e que também vai ser preciso refazer”, explica o vice-presidente da Câmara Municipal do Marco de Canaveses, Mário Bruno Magalhães.

Os trabalhos iniciaram-se durante a noite e “num tempo record conseguimos mobilizar todos os meios necessários, nomeadamente os meios de elevação porque não é possível trabalhar na conduta sem estes meios”, frisa.

De acordo com o vereador, a resolução do problema está prevista, “de preferência, ainda antes das 20h00 desta quinta-feira. A junta de travamento vai ser substituída neste e depois vamos continuar a testar a conduta. Ela tem praticamente dois meses de serviço e foi devidamente testada durante três dias”.

Em declarações ao Jornal A VERDADE, Mário Bruno Magalhães sublinha que “esta conduta é essencial, uma vez que abastece cerca de 80% do concelho do Marco de Canaveses. Neste momento, salva-nos a ampliação dos reservatórios de água em Maria Gil. Temos três milhões e quinhentos mil litros de água armazenada, com um espaço temporal que não é muito. Infelizmente só dá para 24 horas com os níveis de consumo que estamos a trabalhar”.

O município mostra-se “naturalmente preocupado” com a situação e contactou a empresa “de nome reconhecido no mercado. Estamos com algum receio que, se for algum defeito de fabrico do material, que se replique noutras juntas”.

O vereador Mário Bruno Magalhães apela “à compreensão de todos, quer os constrangimentos do trânsito, quer os na limitação da água. Na quarta-feira, ao final do dia, estávamos com consumos de água a cerca de 100 metros cúbicos por hora. Naturalmente reduzimos, diminuindo o caudal de água nas zonas verdes e em alguns equipamentos desportivos. Apelamos à população para consumir só o essencial e estou convencido que esta quinta-feira temos a situação resolvida”