Onze municípios da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Tâmega e Sousa aprovaram, na última reunião do Conselho Intermunicipal, implementar medidas de eficiência energética.

Desta forma, a medida tem em vista “a redução do consumo de energia na região e, consequentemente, a uma poupança na fatura energética”, explica nota de imprensa da CIM.

Esta decisão surge na sequência de uma resolução que “procede à definição de medidas preventivas que permitam fazer face à atual situação e a eventuais disrupções futuras, tendo sempre em vista a garantia da segurança do abastecimento de energia”, acrescenta a CIM.

As normas abrangem a “iluminação pública, gestão de edifícios, monumentos, espaços públicos e equipamentos municipais, contexto laboral e sensibilização da população”. Posteriormente, cada município irá ajustar as medidas à sua realidade.

A melhoria da eficiência energética nas infraestruturas públicas da administração local, através de medidas energéticas e racionalização dos consumos, surge no âmbito do Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial do Tâmega e Sousa, no qual a CIM do Tâmega e Sousa está inscrita, e que pretende “financiar, através dos fundos europeus, projetos considerados estratégicos para a região”.

Desde a assinatura do pacto, em 2016, foram apoiados 32 de projetos de reabilitação energética de edifícios e equipamentos da administração local e de melhoria de eficiência energética da iluminação pública, resultando num investimento que ronda os cinco milhões de euros.