A terceira prova do Campeonato de Portugal de Ralis, que vai percorrer os concelhos de  Amarante, Baião e Marco de Canaveses, nos dias 15 e 16 de abril, terá “muitas novidades”.

Serão 103,53 quilómetros de troços  cronometrados, divididos por um total de nove provas especiais de classificação (101,46 km de terra) “num regresso à normalidade depois dos constrangimentos nos últimos dois anos por  causa da COVID-19”, garantiu António Jorge, presidente do Clube Automóvel de Amarante.

A terceira prova do Campeonato de  Portugal de Ralis conta com um percurso com “muitas novidades”, a começar pelo local de partida em Baião, na Rua de Camões. Outra das grandes novidades será a super especial noturna, que irá decorrer em Marco de Canaveses, um traçado de 2070 metros “que vai juntar milhares de pessoas” e que se vai iniciar na Rua da Amizade, passando pela urbanização da Quinta do Casal e termina na Avenida Gago Coutinho”.

O Clube Automóvel de Amarante apresenta um rali “diferente dos últimos dois anos” e que vai reunir “o melhor dos concelhos por onde passa. O objetivo é sempre esse, tirar partido do melhor de cada território e do que nos pode dar desportivamente”, destaca António Jorge.

As expectativas para a terceira prova do Campeonato de Portugal de Ralis “são bastante altas”, com destaque para a Super-Especial que será, para o presidente do Clube Automóvel de Amarante, “um acontecimento importante”.

Para além da transmissão em livestreaming nas redes sociais da Super-Especial, a prova contará a transmissão em direto de vários momentos distintos: “Vamos ter momentos de direto do parque de assistência, da power stage da última classificativa do rali e da distribuição de prémios. Há um conjunto de iniciativas que vão potenciar os territórios”, garante.

Num evento desta dimensão o objetivo é “mostrar as potencialidades da região, desde a gastronomia até às paisagens dos municípios parceiros”, contribuindo para que esses territórios “se desenvolvam economicamente e em todos os aspetos. O retorno direto e indireto na economia local vão potenciar a imagem dos municípios. Todos beneficiam, municípios, organização e o público”.

O Campeonato de Portugal de Ralis constitui-se uma prova “verdadeiramente internacional” que integra a Federação Internacional do Automóvel, uma visibilidade “que acarreta muito mais responsabilidades à organização e aos parceiros”.

A presença de pilotos de outros países constituirá um fator de interesse acrescido à terceira prova da temporada, “mas que será menor relativamente a 2021”, resultado da proximidade ao Rali de Portugal, explica António Jorge. 

O Rali Terras D’Aboboreira, a terceira prova do Campeonato de Portugal de Ralis (CPR) e também integrante nos calendários do FIA European Rally Trophy e do ERT Iberian Rally Trophy, terá no primeiro dia três classificativas, a Super-Especial Marco-Rios de Emoção e a inclusão de duas Tyre Fitting Zone distribuídas pelo Parque do Tijolinho, em Baião, e no Largo da Feira, em Marco de Canaveses. Para o segundo dia de prova estão previstos seis troços cronometrados terminando com o pódio final em frente ao Mosteiro de São Gonçalo, em Amarante, onde se conhecerá o vencedor que sucederá ao norueguês Ole Christian Veiby, que em 2021, venceu o Rali Terras D’Aboboreira, ao volante de um Hyundai i20 R5.