Os dados provisórios da Operação “Natal 2022” da Guarda Nacional Republicana (GNR), referentes ao período entre o dia 22 de dezembro até às 08h00 horas desta quinta-feira, 23 de dezembro, indicam que foram registadas 1907 contraordenações rodoviárias.

Desse número, a GNR registou 557 por excesso de velocidade, 137 por falta de inspeção periódica obrigatória, 64 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças; 49 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução e 38 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório.

Em comunicado, a GNR revela que foram fiscalizados 7860 condutores, dos quais 50 conduziam com excesso de álcool e, destes, 28 foram detidos por conduzirem com uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l. Foram ainda detidas 19 pessoas por conduzirem sem habilitação legal.

Relativamente à sinistralidade rodoviária, a GNR registou 265 acidentes.

Durante a operação, a GNR indica que irá continuar a priorizar a fiscalização pela condução sob a influência do álcool e de substâncias psicotrópicas, excesso de velocidade, falta de inspeção periódica obrigatória, manobras perigosas, incorreta execução de manobras de ultrapassagem, de mudança de direção e de cedência de passagem e utilização indevida do telemóvel.