As lutas do UFC foram um dos poucos eventos esportivos que não pararam por conta da pandemia de COVID-19. Para contornar a situação, foi necessário criar eventos em um só lugar e sem público. O resultado não foi dos melhores, muitas lutas foram canceladas por conta de atletas com COVID, mas até então, o balanço que a empresa faz e apresenta para o público é sempre positivo. Entretanto, tem muita gente que não está satisfeita com o dinheiro que está recebendo da empresa. Vamos falar sobre isso e mais um pouco aqui. Neste artigo você vai conferir:

  • O motivo para muitos atletas estarem insatisfeitos
    • Alguns dos lutadores que foram ao público reclamar do UFC
    • O que Dana White tem para dizer sobre isso
    • Os lutadores que não tem do que reclamar
    • Como as casas de apostas não param de movimentar dinheiro com o UFC 
    • E muito mais

A fonte da frustação de muitos lutadores de MMA

Há alguns anos, Conor Mcgregor e Floyd Mayweather Jr. fizeram uma luta de boxe que rendeu algumas centenas de milhões de dólares para cada. Os próprios lutadores chamavam o evento de “Luta do dinheiro”. Em 2021, os irmãos youtubers Logan Paul e Jake Paul fizeram algumas lutas de boxe e lucraram alguns milhões. Especialmente Logan Paul que lutou contra Conor Mcgregor e fez muito dinheiro.

Os problemas dessas lutas de boxe é que, segundo os críticos, são nada além de circo. Não é sobre dois oponentes do mesmo nível lutando para saber quem é o melhor. É sobre dois oponentes que querem fazer tanto dinheiro quanto possível. Apesar das críticas, alguns lutadores se mostraram incomodados com isso.

UFC vs Jon Jones

É de conhecimento público que Jon Jones teve algumas brigas com o UFC por causa de dinheiro já faz tempo. Mas as coisas pioraram quando Jon Jones decidiu mudar para a categoria peso pesado. Quando Francis Ngannou se tornou campeão, a possível luta entre ele e Jon Jones foi levantada. Jon Jones deixou claro que não lutaria por pouco dinheiro. Como resultado, a luta não foi confirmada e Jon Jones provavelmente não vai lutar em 2021.

Dana White, presidente do UFC, insinuou que atletas que levantam o dinheiro como um problema estão com medo de lutar. Jon Jones deixou claro que se sentiu ofendido com a insinuação.

UFC vs Francis Ngannou

Francis Ngannou se mostrou bastante interessado em lutar com Jon Jones, mesmo tendo acabado de se tornar campeão sem ter dado o direito de revanche para o ex-campeão Stipe Miočić. No meio disso tudo, Ngannou usou as redes sociais para falar sobre o dinheiro que as lutas de boxe estavam gerando e como os lutadores de MMA não recebiam nada perto disso. Quando não conseguiram chegar a um acordo para a luta ente Ngannou e Jones, o UFC sugeriu que Derrick Lewis deveria enfrentar Ngannou  pelo título da divisão. Ao que tudo indica, Ngannou não aceitou a proposta e o UFC respondeu de forma radical.

A empresa decidiu não esperar ninguém e anunciou uma luta entre Derrick Lewis e Ciryl Gane pelo título interino da divisão peso pesado. O problema é que o atual campeão está disponível na teoria. A atitude deixou alguns fãs revoltados com a empresa.

UFC vs Paulo Costa

Paulo Costa, também conhecido como Borrachinha, foi mais um lutador que usou o exemplo do boxe para reclamar dos salários do UFC. Para este caso, Dana White foi ainda mais duro. O presidente afirmou que ele não precisava lutar e poderia começar uma carreira no YouTube se quisesse. Ainda adicionou que Paulo Costa não estava em posição de negociar salário já que foi nocauteado em sua última luta.

A resposta padrão de Dana White 

Dana White é visto como ganancioso por alguns. A resposta dele é curta e grossa para os críticos: Ninguém merece nada. Ninguém é obrigado a lutar. Você recebe um valor proporcional ao valor que traz para a empresa.

Nem todo mudo tem do que reclamar contra o UFC

Em defesa de Dana White e do UFC de uma forma geral. Há lutadores que nunca reclamaram dos salários que recebiam, inclusive chegaram a declarar que eram gratos com a empresa. Conor Mcgregor, Ronda Rousey e José Aldo são exemplos disso.

As casas de apostas seguem movimentando dinheiro como se nada estivesse acontecendo

Enquanto o UFC luta para manter seus eventos, briga com lutadores e anuncia lutas sem sentido. Há um certo grupo que não para de fazer dinheiro com ajuda dessa empresa. Estamos falando das casas de apostas. Comentaristas como Luiza Correia, você pode ler mais sobre ela aqui, notaram que o MMA é um esporte divertido demais para ser ignorado pelos apostadores. Por isso que termos como sites de apostas cartão de crédito são tão pesquisados na internet. Lembre-se que as apostas esportivas recentemente foram legalizadas no Brasil. O que quer dizer que um mercado imenso se abriu para as empresas do ramo.

Considerações finais

Apesar dos diversos problemas que o UFC vem tendo com muitos de seus empregados, não há dúvidas de que eles vêm fazendo um ótimo trabalho até aqui. Tantos os lutadores quanto a empresa em si. Com a volta dos eventos esportivos com público, algo que já está acontecendo nos EUA, a expectativa é que o UFC consiga aumentar sua receita. Para quem é fã e gosta de assistir um bom evento de MMA, o que resta é torcer para que as principais estrelas do esporte consigam entrar em um acordo com seus patrões e voltem ao octógono.