O projeto da Águas do Norte sob o mote “GREENValue – Valorização da Geração de Recursos Em Espaço Natural” foi aprovado no âmbito do COMPETE 2020.

Esta candidatura, no âmbito do AVISO Nº 13/REACT‑EU/2021 – Apoio à Transição Climática – Intervenções de Resiliência dos territórios, desta forma, face ao risco pretende “combater a desertificação através da rearborização e de ações que promovam o aumento da fixação de carbono e de nutrientes no solo”. Assim, com a aprovação do projeto pretende-se “apoiar investimentos assentes na promoção da recuperação da crise no contexto da pandemia de COVID-19 e na preparação de uma recuperação ecológica, digital e resiliente da economia, tendo em consideração as respetivas consequências sociais”, explica a empresa em nota de imprensa.

O GREENValue pretende incluir biofertilizantes, provenientes das “ETAR do sistema multimunicipal de abastecimento de água e de saneamento do Norte de Portugal localizadas no município de Alfândega da Fé”. Posteriormente, estes serão “tratados através de estabilização com óxido de cálcio (cal viva) ou compostados, com o objetivo de melhorar a qualidade do solo e a sua capacidade para fornecer serviços aos ecossistemas, nomeadamente ao nível da manutenção e desenvolvimento do coberto vegetal”.

Neste contexto, pretende-se “validar a aplicação florestal destes subprodutos, conferindo-lhes valor acrescentado e permitindo mitigar dois problemas ambientais atuais: a perda de qualidade dos solos (e consequente processo de desertificação) e o destino e valorização de grandes quantidades subprodutos provenientes das ETAR e materiais estruturantes, com o objetivo de promover a economia circular, mas, igualmente, tornar a sua aplicação ao solo mais eco compatível”, explica as Águas do Norte em comunicado.

Além disso, pretende-se ainda “apostar no desenvolvimento de processos alternativos para o tratamento dos biossólidos provenientes das ETAR, através da utilização da técnica de compostagem convencional e da vermicompostagem de forma a obter um produto final devidamente higienizado, estabilizado e maturado”.

Assim, o projeto visa “o restauro ecológico de cerca de 75 hectares de terrenos florestais, usando estes dois tipos de biofertilizantes, 44 hectares dos quais com arborização e a restante área com ação de manutenção, localizados no Concelho de Alfândega da Fé”.

As Águas do Norte explicam ainda, em comunicado, que “as ações de arborização serão efetuadas com quatro espécies arbóreas (duas espécies resinosas, pinheiro manso e pinheiro-bravo e duas espécies folhosas, sobreiro e azinheira), bem conhecidas pela sua adaptabilidade a este tipo de ecossistemas” e que as “ações de manutenção serão feitas com a incorporação dos referidos tipos de biofertilizantes em florestas existentes, visando testar o seu impacto na qualidade do solo, na sua funcionalidade e microbioma ajudando assim a minimizar processos de desertificação”.

O consórcio do projeto é constituído pela UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, pela empresa Resíduos do Nordeste, pela Câmara Municipal de Alfândega da Fé, pelas Uniões de Freguesias de Pombal e Vales, de Gebelim e Soeima, e de Ferradosa e Sendim da Serra, e pela Águas do Norte, que assumirá o papel de líder do Consórcio.