Na passada segunda-feira, dia 26 de setembro, foram apresentados os resultados do Programa DICAS (Diversidade, Inclusão, Complexidade, Autonomia e Solidariedade) e do programa de Promoção da Leitura e da Escrita na Educação Pré-Escolar (PLEEPE), relativos ao ano letivo de 2021/2022.

O programa DICAS é composto por três projetos destinados a públicos diferentes. No caso do pré-SEA (Sinalização, Encaminhamento e Acompanhamento) foram rastreadas 400 crianças, com quatro anos de idade, que frequentam o ensino pré-escolar.

As áreas em análise passam pelas “competências Locomotoras e Manipulativas, Compreensão Visual e da Linguagem, Interação Social e Autonomia Pessoal”, informa nota de imprensa do município de Lousada.

O trabalho é realizado em colaboração com as educadoras de infância e passa pela aplicação de “Bateria de Provas Adaptadas da Escala de Avaliação das Competências do Desenvolvimento Infantil – II, fornecendo uma estimativa das capacidades de cada criança, identificando eventuais áreas problemáticas e dando indicações de estímulos para as debelar”, acrescenta.

Foto: Município de Lousada

O projeto é único em Portugal, ao nível do pré-escolar no ensino público, sendo que, nos últimos 13 anos, foram rastreadas mais de 5200 crianças, “representando uma cobertura de 88% de todos os alunos elegíveis do concelho”.

Após os valores serem avaliados, algumas das crianças com problemas mais severos foram “encaminhadas para diferentes terapias e consultas de especialidade como de oftalmologia e de desenvolvimentos”, explica comunicado. No que toca às competências locomotoras têm sido desenvolvidas atividades de Educação Física e Motricidade.

O projeto também tem destacado “a necessidade de incluir cada vez mais os encarregados de educação”.

Foto: Município de Lousada

SEA (Sinalização, Encaminhamento e Acompanhamento)

O projeto SEA abrange alunos do primeiro ao 12.º ano de escolaridade. Com base no estudo, “foram sinalizados mais de 370 jovens com problemáticas diversas, também dos diferentes agrupamentos de escolas, correspondendo a 6% do número total de alunos”.

Posteriormente, os alunos “são acompanhados pelos Serviços de Psicologia e Orientação dos agrupamentos e também pelos psicólogos do município”.

Por último, uma das conclusões principais do estudo é que “a taxa de abandono escolar no concelho é de 0,08%, correspondendo a quatro alunos”.

A sessão contou com os diretores dos agrupamentos de escolas do concelho, com vários educadores, docentes e psicólogos do município e dos diferentes agrupamentos.

Foto: Município de Lousada

Texto redigido com o apoio de Daniela Lenchyna.