Arrancou este mês de março o III Programa Psicoeducativo, integrado no projeto Cuidar de Quem Cuida, do concelho de Amarante. Este programa, que se prolonga até 20 de junho, tem a missão de melhorar a saúde mental e a qualidade de vida das pessoas dependentes e dos seus cuidadores informais.

Ao longo de nove sessões semanais de intervenção especializada, dinamizadas por uma equipa multidisciplinar local, serão, de acordo com a autarquia, “dinamizadas por uma equipa multidisciplinar local, serão abordados temas como (auto)cuidados (cuidados de saúde diário, mobilidade, enfermagem, terapia ocupacional), apoio emocional/psicológico e rede de apoio social (direitos sociais e legais, nomeadamente o Estatuto do Cuidador Informal)”.

Até junho, “os cuidadores informais vão partilhar experiências e práticas, adquirir novos conhecimentos e valências, combatendo o isolamento graças aos momentos de sociabilização proporcionados nos vários encontros”, foi também referido pela autarquia amarantina.

Recorde-se ainda que o Cuidar de Quem Cuida promove consultas de psicologia, atendimento social e aconselhamento jurídico com o intuito de melhorar a qualidade de vida das pessoas dependentes e dos seus cuidadores. Este projeto resulta de uma parceria entre a CASTIIS – Centro de Assistência Social à Terceira Idade e Infância de Sanguêdo, a Câmara Municipal de Amarante e 10 entidades parceiras do Eixo Prioritário de Intervenção Comunidades & Território, que aceitaram o desafio de implementar esta resposta social no concelho, nomeadamente: Adesco – Associação Desenvolvimento Comunitário, Agrupamento Centros de Saúde Tâmega I – Baixo Tâmega, Associação Emília Conceição Babo, Associação Humanitária de Santiago, Associação Progredir, Centro Social e Cultural da Paróquia do Divino Salvador de Real, Cercimarante, Cooperativa de Educação, Reabilitação, Crianças Inadaptadas, CRL, Centro Local de Animação e Promoção Rural, CLAP, O Bem Estar – Associação de Solidariedade Social e Santa Casa da Misericórdia de Amarante.

Para aceder e usufruir destas Respostas de Apoio ao Cuidador Informal, os interessados devem contactar a Divisão do Desenvolvimento e Coesão Social, na Casa da Portela, através dos números 255 420 233 / 917 838 196.