Segundo a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), foi proibida a realização de queimas e queimadas desde as 00h00 de domingo e até à próxima terça-feira, dia 1 de fevereiro. Esta medida tem como objetivo alertar a população para a manutenção do perigo de incêndio.

Em reunião extraordinária, o Centro de Coordenação Operacional Nacional deliberou, no dia 29 de janeiro, a suspensão dos pedidos de autorização para realizar queimas e queimadas no período referido anteriormente.

A decisão tomada foi justificada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera, tendo em conta a situação meteorológica presente associada à ausência prolongada de precipitação, em conjunto com o aumento da intensidade do vento para os próximos dias. Estas condições atmosféricas estabelecem condições de perigo favoráveis à ocorrência e propagação de incêndios rurais.

O uso do fogo está associado às práticas agrícolas e florestais, porém, existem vários casos em que estas atividades se descontrolam e iniciam grandes incêndios, com graves consequências ecológicas e socioeconómicas.

Texto redigido com o apoio de Sofia Gomes, aluna estagiária da Universidade de Trás-Os-Montes e Alto Douro