greve professores felgueiras destaque
Publicidade

Vários professores dos agrupamentos de escolas de Paredes concentraram-se na manhã de quarta-feira, 25 de janeiro, em frente ao edifício da Câmara Municipal de Paredes. Em causa está “a luta por uma escola melhor para os alunos”.

Professores de Paredes, Lordelo, Cristelo, Vilela e Daniel Faria uniram-se à ‘luta’ nacional dos docentes que se manifestam pela “recuperação do tempo de serviço, recusa da municipalização, luta por melhores condições de trabalho nas escolas, fim das cotas no processo de progressão de carreira, fim da burocratização do trabalho dos professores, e pelo aumento das condições salariais dos profissionais da educação com funções não docentes”, frisa este grupo de docentes.

greve professores felgueiras 2

O grupo de professores demonstrou também “uma revolta contra a pretensão ministerial de impor serviços mínimos, violando os princípios constitucionais de direito à greve”.

O segundo período do ano letivo arrancou, no dia 3 de janeiro, com a realização de greves de professores, que se prolongam durante o mês de janeiro.