Inicia-se este domingo, dia 20 de março, a primavera, a estação do ano que sucede o inverno e antecede o verão.

Assim, os índices pluviométricos, começam a aumentar, traduzindo-se em temperaturas amenas e mais agradáveis nos países do hemisfério norte. Os dias por sua vez, são mais longos e as noites cada vez mais curtas, em espaço de dias a hora encurta-se, o que significa que passamos a contar menos uma hora de sono. Este ciclo inicia-se no dia 20 de março e termina por volta do dia 21 de junho, dando o seu lugar ao verão.

O tópico mais bonito da estação e mais descrito são as flores que se abrem, dando cor aos jardins, ruas e casas, que até então se encontravam descobertos pelas temperaturas frias e as chuvas que as restantes estações deixaram. É possível observarmos neste solstício o reflorescimento da flora terrestre, uma em especial é destacada para representar a estação, a amendoeira.

As amêndoas são as primeiras a florescer na primavera, simbolizam a esperança e o retorno à vida da natureza. As flores da amendoeira são vistas como um sinal de renascimento, já em 1890, o pintor Vincent Van Gogh tinha realizado uma série de pinturas em torno desta espécie, com o facto interessante de a ter designado como uma celebração à vida e impulsionando os seres humanos a aproveitar o seu momento enquanto estão presentes em terra e, se a primavera acontecesse durante todo o ano e nos indivíduos florescesse a amendoeira em forma de atos, palavras e pensamentos, a terra viveria a eterna primavera.

Texto redigido com o apoio de Sara Ribeiro, aluna estagiária da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.