As Termas de S. Vicente, no concelho de Penafiel, abriram portas à comunidade para assinalarem o Dia Nacional da Água, que se comemora este sábado, dia 1 de outubro. Neste dia foi também feita a reabertura da antiga buvete “Ingestão de Água”, tendo contado com a participação de alunos do Agrupamento de Escolas do Pinheiro, que tiveram a oportunidade de conhecer as “termas de outrora”, que remontam às descobertas romanas no local. Os alunos realizaram ainda pinturas faciais e pinturas de t-shirts.

A nova diretora clínica das Termas de São Vicente, Idalina Russel, explicou que o objetivo é “divulgar as termas, porque são um bem fundamental para a saúde de todos. As termas tratam pela água, nós temos uma água excelente que trata o aparelho respiratório e o osteoarticular”, explicou.

Sobre a reabertura da buvete, a médica referiu que se trata de “uma bica onde, com supervisão médica, se pode provar a água”, acrescentando que este dia serve também para “reviver o passado, com a visita às ruínas”.

O objetivo passa também por “sensibilizar a comunidade, com a promoção da sustentabilidade, vamos trocar garrafas de água de plástico por piscinas termais, previamente marcadas. É uma forma de promover um bem que temos, a nível nacional, que são as águas termais, que são um medicamento natural. Queremos promover o que de melhor temos. Vou tentar fazer com que as Termas de S. Vicente estejam cada vez mais no mapa e sejam portas abertas para tratar, para melhorar as condições de saúde das pessoas e para que as pessoas tenham menos absentismo e mais qualidade de vida”.

Por sua vez, o diretor técnico da Direção-Geral de Energia e Geologia, na parte da manutenção e gestão do recurso hidrogeológico, João Alves, explicou que o seu papel é “garantir que a qualidade da água permanece a mesma, intemporalmente”, destacando a importância da existência das termas. “Se juntarmos a água, que tem propriedades físico químicas, e até microbiológicas, à super visão médica temos tudo: turismo, economia, bem estar e saúde”, frisou.

O presidente do Conselho de Administração das Termas de S. Vicente, Gumercindo D’Oliveira Lourenço, referiu que “muitas pessoas desconhecem a qualidade da água das Termas de S. Vicente, que precisa de cuidados porque é sulfúrea, mas também bebida com cuidado, permite melhorar a digestão, resolver alguns problemas. Antigamente havia filas muito grandes para beber água. Entendeu-se, com o devido cuidado com a senhora diretora clínica, abrirmos à comunidade a buvete tradicional, com o cuidado. Para que esta juventude, as escolas, a população venham conhecer e para que seja possível manter a tradição”, enalteceu.

A vereadora da Câmara Municipal de Penafiel, Daniela Oliveira, referiu que esta iniciativa é “extremamente importante. No que toca à termas, estas são as melhores águas alcalinas da zona norte. Mas sobretudo, porque a entidade resolveu abrir à comunidade, simbolicamente no Dia Nacional da Água. O objetivo é promover, não só a estância termal, mas ainda acarreta a responsabilidade social desta entidade, na proteção e na sensibilização do ambiente. Precisamos deste tipo de atividades, abertas à comunidade, para que possam conhecer o que realmente tem esta riqueza”, sublinhou.

Já a professora de Geografia, Fernanda Moreira, acompanhante dos alunos do Agrupamento de Escolas de Pinheiro, referiu que esta é uma atividade que “que tem bastante impacto” para que os alunos sejam “melhores cidadãos. Estamos a comemorar o Dia Nacional da Água, a escola, cada vez mais tem preocupação em fazer com que os alunos vivam estes problemas e faz todo o sentido. É muito importante, para perceberem o que se passa ao redor da área onde eles vivem, a nível do património”, finalizou.

A campanha da troca de garrafas por piscinas termais decorre até ao dia 6 de outubro e é aberta a toda a comunidade.