O Município de Penafiel aprovou, na última reunião de câmara, a adjudicação da construção de uma creche municipal em Santa Marta, freguesia de Penafiel.

A nova resposta vai permitir, de acordo com o município, a criação de 42 lugares para crianças dos três meses aos três anos.

“A autarquia adquiriu o terreno, assumiu e desenvolveu o projeto, que representa um investimento de cerca de 1 milhão de euros, que conta também com apoios comunitários e cuja obra deverá estar concluída no prazo de um ano”, revela em comunicado. 

O município de Penafiel explica que “o projeto, inicialmente, foi idealizado e candidatado pela Fundação Santa Maria Madalena, que, entretanto, por falta de condições financeiras, acabaria por desistir”.

Penafiel quer criar 160 novos lugares para acolher crianças dos 3 meses aos 3 anos em creches.

O município de Penafiel, através do Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais, denominado “PARES 2.0”, tem como objetivo criar mais três creches na freguesia de Guilhufe e Urrô (nas antigas instalações da Escola EB 1 de Gandra, que se encontra já em fase de construção e que terá capacidade para 34 crianças); nas Termas de S. Vicente (a funcionar no Jardim de Infância da Igreja, cujo concurso será lançado muito brevemente, tendo 42 vagas); e em Abragão (o projeto, com lugar também para 42 crianças, deverá ser criado nas antigas instalações da Escola EB 1 de Miragaia).

Para Antonino de Sousa, presidente da Câmara Municipal de Penafiel, “estas são excelentes notícias para o nosso território. Dar uma resposta à altura das necessidades dos penafidelenses é a nossa prioridade, e, neste caso, trata-se também de cumprir um compromisso eleitoral”.

O autarca reconhece que “existe uma lacuna no concelho na oferta de creches, mas que vai agora ser melhorada significativamente. No caso específico de Santa Marta, é urgente a disponibilização deste tipo de equipamento, numa área que é fortemente industrializada, onde a maioria dos trabalhadores são do sexo feminino e que se deparam com esta dificuldade. É, de facto, uma resposta importante de apoio social”, frisa.

No total, serão criados 160 novos lugares para serem preenchidos por crianças dos três meses aos três anos.