Foram sete as instituições do concelho de Paredes que obtiveram a aprovação do financiamento aos seus projetos de Requalificação e Alargamento da Rede de Equipamentos e Respostas Sociais no âmbito do PRR – Plano de Recuperação e Resiliência. No total, vão ser criadas 550 vagas para 550 utentes.

O investimento global é de 9,986,349.80 euros, com comparticipação do PRR de 7,901,539.21 euros, informa um comunicado.

Refira-se que a APDIS – Associação para o Desenvolvimento Integral da Sobreira viu aprovados dois projetos, nomeadamente uma Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI) com capacidade para acolher 36 utentes e um Centro de Atividades e Capacitação para a Inclusão (CACI) para 60 pessoas. O investimento estimado é de 3.331.116 euros, comparticipado pelo PRR em 2.770.020 euros.

Para a Associação Nossa Senhora dos Remédios – Obra do Bem Fazer está previsto um investimento de 748.978,80 euros, comparticipado pelo PRR em 577.600 euros. Pretende acolher 40 utentes no Centro de Dia e 60 em regime Serviço de Apoio Domiciliário (SAD).

O Centro Social e Paroquial de Gandra também obteve a aprovação do seu projeto no valor de 149.555 euros, comparticipado em 128.989,21 euros, abrangendo 15 utentes em Centro de Dia e 35 no Serviço de Apoio Domiciliário (SAD).

A candidatura aprovada da Casa do Povo de Bitarães no valor de 1.933.200 euros vai beneficiar 36 utentes em ERPI e 40 em SAD, sendo apoiada em 1.352.220 euros.

Na instituição S. Pedro – Centro Social da Sobreira vão ser investidos 1.725.600 euros,  com apoio do PRR de 1.478.850 euros, para acolher 30 utentes em ERPI e 30 em Centro de Dia.

O investimento na Obra de Assistência Social da Freguesia de Sobrosa ascende a 1.489.200 euros, comparticipado com os fundos comunitários no valor de 1.066.660 euros, para acolher 28 utentes e ERPI e prestar serviço de apoio domiciliário a 40 pessoas. 

Orçado em 608.800 euros e financiado pelo PRR em 527.200 euros, o projeto da  Associação de Desenvolvimento de Vilela, vai contar com um Centro de Dia com capacidade para 40 utentes e beneficiar 30 em SAD.

“A aprovação destes projetos, no âmbito das verbas do PRR, significam o reforço e melhoria das respostas da rede social do concelho de Paredes, suprindo carências, criando, aumentando e melhorando a capacidade dos centros de dia para acolher mais utentes, em condições adequadas, e, sem dúvida, trata-se também um investimento que permite aumentar o número de munícipes abrangidos pela prestação de apoio domiciliário”, sustenta Alexandre Almeida, presidente da Câmara Municipal de Paredes.

Os Contratos de Comparticipação Financeira da medida de Requalificação e Alargamento da Rede de Equipamentos e Respostas Sociais no âmbito do PRR – Plano de Recuperação e Resiliência foram assinados no dia 1 de setembro.