Uma padaria venezuelana é a nova aposta na vila de Alpendorada, em Marco de Canaveses. O projeto é de Franklin Olivero, venezuelano, e da sua esposa Norma de Aguiar, portuguesa, que concretizaram ao fim de cinco anos em Portugal um “sonho familiar”.

O sogro de Franklin Olivero, natural de Sande, concelho de Marco de Canaveses, emigrou para a Venezuela com 19 anos, país onde exerceu várias profissões, nomeadamente, a de padeiro. Para além disso, teve vários negócios e “ajudou muitos a subir na vida”, explica Norma de Aguiar, a sua filha.

Norma de Aguiar viajou até à Venezuela para visitar o seu pai e acabou por conhecer o seu futuro marido. Ao fim de alguns anos o casal decidiu em 2018 vir para Portugal e passado cinco anos materializaram o seu sonho através da Padaria & Charcutaria Orinoco, um espaço que segundo indicam une a tradição de Portugal e da Venezuela num “negócio completamente familiar”.

Franklin Olivero partilha que este é um projeto “há muito ambicionado” e que deseja que os filhos um dia posso herdar o negócio, para que ele passe de geração em geração em homenagem ao seu sogro.

Em conversa com o Jornal A VERDADE, explica que o nome “Orinoco” vem de um dos maiores rios de Venezuela, honrando assim o seu país de origem em Portugal. Para além disso, Franklin Olivero junta no estabelecimento uma padaria e uma “pequena charcutaria”, representando outro conceito tipicamente venezuelano. Assim, a Orinoco junta produtos portugueses a alimentos venezuelanos e, ainda, uma charcutaria. Franklin Olivero garante que os produtos venezuelanos vão ser “frescos”, já que existe uma “empresa que traz produtos de lá e distribui na Europa, inclusive aqui”.

Explica ainda que na sua terra-natal é comum a padaria e a charcutaria existir no mesmo espaço já que “o pão tem que ter algum recheio, seja fiambre, queijo, chouriço, entre outras coisas”.

Foto: Jornal A VERDADE

O pai de Norma de Aguiar soma agora 85 anos e regressou já da Venezuela para a sua terra-natal em Marco de Canaveses. Segundo os proprietários, o seu apoio “foi fundamental para concretizar este sonho” e partilham que sempre que entra na Orinoco sente-se “emocionado e chora”, no fundo “sente-se realizado porque o sonho dele também está aqui”, partilha Franklin Olivero.

Após cinco anos em Portugal, Franklin Olivero admite que gosta “muito da cultura europeia e que tem feito um grande esforço para aprender a língua”, e apesar de ainda não dominar totalmente o português, diz que “compreende muito bem”.

Franklin Olivero e Norma de Aguiar desejam que “o povo português saiba receber da melhor maneira este novo projeto, que une dois países, para que possamos oferecer o melhor de nós”.

A Padaria Orinoco estará aberta entre as 07h00 e as 19h00, na Rua da Tapadinha, na vila de Alpendorada. Clique para acender à localização.

Veja a foto-galeria da inauguração