Na reunião da Câmara Municipal de Paredes de quinta-feira, dia 13 de janeiro, foi aprovada a assinatura do “Pacto Local para a Empregabilidade e Empreendedorismo Jovem”.

De acordo com a autarquia, esta medida, aprovada por unanimidade, pretende criar uma rede de networking entre municípios para fixar a sua população jovem, através da criação de “mais e melhores oportunidades para o futuro dos jovens, criando condições para o desenvolvimento pessoal, social e profissional”. São objetivos comuns e gerais do “Pacto Local para a Empregabilidade e Empreendedorismo Jovem: reduzir o desemprego jovem, promover a qualificação dos jovens, facilitar o acesso à informação, reforçar a cooperação dos municípios e capacitar técnicos municipais”.

No âmbito deste pacto, a Câmara Municipal de Paredes compromete-se “a ajudar os jovens a entrar no mercado de trabalho, o que permite auxiliar o crescimento económico local e, consequentemente, melhorar as condições de vida”.

Do conjunto de medidas a desenvolver pela autarquia de Paredes, destaque para a disponibilização de informação periodicamente aos jovens e empresários com oportunidades e medidas de apoio à empregabilidade, pela promoção de ações de formação para os jovens e técnicos do município, pela implementação de uma ou mais metodologias de apoio ativo à empregabilidade, pela cooperação com parceiros locais, regionais e nacionais, bem como com outros municípios signatários do pacto, na realização conjunta de atividades, entre outras.

Acompanhando as diretrizes da Comissão Europeia e os princípios do Ano Europeu da Juventude 2022, o Pacto Local para a Empregabilidade e Empreendedorismo Jovem irá funcionar como uma plataforma de partilha informal, permitindo aos municípios a fixação dos seus jovens pela via da criação de oportunidades de desenvolvimento de competências essenciais à empregabilidade de qualidade e empreendedorismo jovem.

A DYPALL NETWORK (Associação para o Desenvolvimento para a Participação Cidadã) é a organização que fica também disponível para protocolar com o município, modelos de colaboração específicos, que, para além do acesso ao compromisso base do pacto, disponibiliza o conhecimento acumulado e os recursos técnicos necessários para a capacitação dos atores locais, partilha de boas práticas e criação de estratégias locais para a promoção da empregabilidade e empreendedorismo jovem.