O Ciclo de Performance Visual Musicada dá início à entrada na penúltima etapa do Festival Inventa, que começa no dia 22 de abril em Paços de Ferreira e Penafiel, uma etapa “temática marcada pela multidisciplinaridade” e percorre outros concelhos da região durante o fim de semana.

A primeira companhia a entrar em palco será o Teatro do Mar, a companhia sediada em Sines, que fará a apresentação do espetáculo “Mutabilia” no Pavilhão do Centro Escolar de Sanfins, no concelho de Paços de Ferreira, na próxima sexta-feira, dia 22 de abril, às 21h30.

Ainda no dia 22 de abril, a companhia catalã Ytuquepintas vai apresentar ao público “Jojo”, no Pavilhão do Centro Escolar de Penafiel, às 21h30. O mesmo trabalho será apresentado no dia seguinte, 23 de abril, também às 21h30, no Centro Cultural Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, em Celorico de Basto.

Serão quatro os artistas/companhias em palco, de duas nacionalidades, num total de oito apresentações públicas, distribuídas por dois fins de semana, entre 22 e 30 de abril. Teatro do Mar (PT), Ytuquepintas (Catalunha), Noiserv (PT) e Casa Museu de Vilar (PT) compõem a programação que dará música, performance e ilustração ao Douro, Tâmega e Sousa. 

Para além dos concelhos de Paços de Ferreira e Penafiel, o Ciclo de Performance Visual Musicada chega, também, a Marco de Canaveses, Celorico de Basto, Castelo de Paiva, Resende e Baião.

“Jojo” vai ser também apresentado a 23 de abril, pelas 21h30, no Centro Cultural Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, em Celorico de Basto.

O espetáculo (de) “Lanterna Mágica” poderá ser apreciado no Salão Multiusos Joaquim Gomes de Castro, em Real, Castelo de Paiva, no dia 23 de abril, sábado, às 21h30.

O Festival Inventa abrange 14 municípios, “potenciando o desenvolvimento de uma rede de programação ampla, dispersa e inclusiva”, num território com uma população de aproximadamente 543.000 habitantes que inclui os seguintes concelhos: Amarante, Baião, Cabeceiras de Basto, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Mondim de Basto, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel e Resende.

Este é um projeto promovido no âmbito da operação Cultura em Rede – Tâmega e Sousa, sendo cofinanciado pelo Norte 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Texto redigido com o apoio de Ana Ferrás, aluna estagiária da Universidade Fernando Pessoa