Esta quarta-feira, dia 1 de junho, celebra-se o Dia Mundial da Criança, uma data que foi oficialmente estabelecida em 1950. Portugal, à semelhança de vários países, adotou este data para celebrar o Dia da Criança, com o objetivo de sensibilizar para os direitos das crianças e para a necessidade de promover uma melhoria das condições de vida, tendo em vista o seu desenvolvimento.

E as crianças? Será que sabem porque é que se comemora este dia? Para responder a esta pergunta, o Jornal A VERDADE entrevistou alguns alunos da Escola Básica da Barroca, da freguesia do Marco.

O mais novo a ser entrevistado na Escola Básica da Barroca, na freguesia do Marco, foi Leandro Moreira, que tem o sonho de ser polícia, quando crescer. Para ele, o Dia Mundial da Criança é “muito importante”, defendendo que uma criança “pode brincar e vir para a escola” e termina: “nunca se deve bater a uma criança”.

Leandro Moreira

Eduarda Duarte tem ideias fixas e quando lhe perguntamos o que quer ser quando crescer, a resposta estava, logo, na ponta da língua: “quero ser pintora, porque, quando eu tinha cinco anos, fiz uma obra de arte quase igual à do Picasso”. Sobre o Dia Mundial da Criança, a menina acredita que é comemorada “porque as crianças sempre existiram e é importante celebrá-las, como o Dia do Pai e da Mãe” e porque “elas fazem divertir as pessoas porque são engraçadas e podem ajudar o mundo”.

Eduarda Duarte

O pequeno Tomás Baldaia, quando crescer, quer ser polícia “para proteger as pessoas inocentes”. Ele refere que o Dia Mundial da Criança é celebrado “porque as crianças têm muita importância para os adultos. Temos o direito de brincar, andar na escola, fazer amigos”, e atira: “nunca se pode magoar uma criança”.

Tomás Baldaia

Maria Ferreira, que quer seguir o Volteio Artístico porque adora animais, refere que as “crianças têm direitos tal como têm deveres, como vir à escola. Os direitos são da higiene, amor, carinho e amizade” e “é por isso que se celebra o Dia Mundial da Criança”. Para ela, ser criança é “divertir-me e vir à escola” e defende: “nunca se deve maltratar ninguém”.

Maria Ferreira

O sonho de Flávio Subtil é ser cientista “porque gostava de inventar curas para as doenças que ainda hoje podemos não saber”. Para ele, o Dia da Criança tem muita importância, sendo que ser criança significa ser “alegre, divertido, estudioso e aprendiz. Os adultos não brincam tanto, são muito sérios, as crianças são muito mais divertidas”. Flávio defende que “não devemos maltratar as crianças e nunca gozar com elas. Temos de dar sempre carinho para elas crescerem bem e saudáveis”.

Flávio Subtil

O pequeno José Silva deseja ser youtuber “para dar conteúdo às crianças”. Para ele “quando somos crianças temos de aproveitar a vida, porque quando somos adultos todos os meses temos de pagar a água, a luz, essas coisas… Os adultos só têm tempo para trabalhar e não têm para brincar com os filhos. Quando somos crianças temos muito tempo para brincar e aproveitar a nossa vida”.

José Silva

Por fim, a mais velha do grupo de entrevistados, Inês Vieira, revelou ao Jornal A VERDADE que quer ser médica. “Quando a minha mãe fica doente eu queria ajudá-la e o meu pai também. Quero ajudar a curar”, disse. Para ela, as “crianças têm o direito de ser felizes e de serem livres. Para mim ser criança é a melhor coisa que pode haver no mundo, para mim é poder brincar infinitamente. Os adultos não sabem brincar, são muito sérios e as crianças são mais divertidas”, concluiu.

Inês Vieira