O Atlas da Mortalidade por Cancro em Portugal e Espanha 2003-2012, realizado pelo português Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) e pelo espanhol Instituto de Saúde Carlos III, é o primeiro mapa que mostra o excesso de risco de morte por tumores em Portugal e Espanha.

Pela primeira vez, um atlas da Península Ibérica mostra que há concelhos em Portugal com um risco de morte por determinados tipos de cancro maior do que seria esperado. O estudo analisou 840 mil óbitos por dez tipos de cancro, ocorridos nos dois países, entre 2003 e 2012.

Nos cancros da próstata e estômago, a mortalidade é mais alta entre os portugueses. Já no pulmão e pâncreas, tumores com pior prognóstico, a vida é mais longa deste lado da fronteira.

Leia a notícia completa em expresso.pt