Nova equipa de ciclismo Rádio Popular – Paredes – Boavista pronta para disputar os primeiros lugares

O Multiusos de Paredes foi o palco da apresentação da nova equipa profissional de ciclismo Rádio Popular – Paredes – Boavista, que está pronta para arrancar para as provas..

Foram 10 os ciclistas que apareceram perante uma plateia repleta de amantes do deporto, familiares e amigos dos atletas e personalidades do concelho de Paredes. Tiago Machado, César Martingil, Guillermo Garcia, Hugo Nunes, Francisco Agea, Pedro Lopes, Daniel Freitas, Luís Fernandes, Vinício Rodrigues e Alberto Gallego compõem o plantel que é “uma mescla de ciclistas jovens e veteranos”. “Estamos bastante satisfeitos porque reunimos um bom leque de ciclistas que pode discutir as principais provas nacionais”, disse José Santos, diretor desportivo da equipa.

“Pela forma como fomos recebidos aqui hoje acho que, de facto, conseguimos aqui um bom apoio, essencialmente a nível popular – que é isso que nos interessa -. Queremos estar aqui em Paredes integrados na comunidade local, queremos ser uma mais-valia para o concelho e penso que fizemos uma aposta certa, primeiro, porque Paredes é, acima de tudo, um concelho virado para o desporto e um concelho também muito virado para o ciclismo – tendo grandes nomes do ciclismo nacional – e é uma modalidade pela qual as pessoas têm muita paixão”, rematou.

O ciclismo é “um desporto de sacrifício, de abnegação, de trabalho que simboliza também um pouco a abnegação, o trabalho de todos os paredenses e de um setor que é o setor do mobiliário”, afirmou, referindo ainda que o clube vai “procurar divulgar o máximo possível Paredes” e dar a conhecer a sua indústria mobiliária.

Os objetivos passam por “tentar mostrar a discussão das principais provas nacionais, naturalmente, com a especial atenção para a Volta a Portugal”.

A equipa vai iniciar a época no próximo domingo, dia 13 de fevereiro, na prova de abertura – Região de Aveiro – Taça de Portugal Jogos Santa Casa, que se disputa entre Cortegaça e Águeda, seguindo-se dia 16 de fevereiro, a participação na 48.ª Volta ao Algarve.

As expectativas são as “normais de qualquer equipa, que, quando se alinha, é para ganhar”, mas José Santos revela ainda que, este ano, têm “algumas responsabilidade mais acrescidas”, já que têm um sprinter que pode discutir – se a chegada for feita em pelotão – o primeiro lugar.

Já o presidente da autarquia, Alexandre Almeida, esclareceu que esta é “uma via também para projetar mais o concelho”, lembrando que há “muitas crianças a praticar ciclismo nas escolinhas, portanto, terem uma referência também podia ser para eles um motivo de tentar atingir novos objetivos”.

“Somos um concelho que gosta muito de ciclismo, não só em termos de praticantes de ciclismo como as pessoas se reveem no esforço, na entrega que os ciclistas fazem e, portanto, sempre que se falar em ciclismo, se as pessoas também pensarem em Paredes, portanto, há aqui uma associação muito positiva, porque é este espírito de luta, de persistência, de resistência que têm os nossos empresários, os nossos trabalhadores”, completou.

O vice-presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, José Luís Ribeiro, confessou estar convencido que foi uma aposta ganha que vai ter “resultados muito positivos”, porque “conseguem conciliar aqui duas coisas, um clube de prestigio como o Boavista, com uma longa tradição na modalidade, e um município como Paredes, que tanta paixão tem pelo ciclismo”.

Além disso, apesar do impacto da pandemia em todos os setores, destaca o facto de estarem “confiantes” e que, a partir daqui, vão “regressar com toda a força, com toda a pujança porque o ciclismo está vivo e recomenda-se”.