A recuperação da Ponte de Arame que liga os concelhos de Celorico de Basto e Amarante, cruzando o Rio Tâmega nos lugares de Lourido e Rebordelo vai avançar, anunciaram os municípios em comunicado.

Realizada no âmbito da Associação de Municípios do Baixo-Tâmega, a obra de recuperação está orçamentada em cerca de 300.000€, “que serão suportados, em partes iguais, pelos dois municípios”.

A Ponte de Arame sobre o Tâmega foi construída no princípio do séc. XX, por volta de 1926, “que permitia a travessia do rio Tâmega. Esta ligação não só permitiu a realização de negócios entre a população dos dois lados da ponte bem como a constituição de inúmeras famílias entre pessoas das duas margens do rio”.     

José Peixoto Lima, presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, destaca “a importância da realização desta obra, de carácter intermunicipal, que faz justiça ao esforço dos nossos antepassados que a construíram com enorme esforço, unindo as populações vizinhas de Lourido e Rebordelo que estavam separadas pelo Tâmega. A decisão de não avançar com a construção da barragem de Fridão permite, finalmente, que os dois Municípios juntem esforços na sua recuperação”, concluiu.

A indecisão no processo da construção da barragem de Fridão foi adiando este processo, conduzindo à degradação desta ponte até ao estado em que ela hoje se encontra. A decisão de não construir a barragem criou agora as condições para a sua recuperação que avança agora por vontade dos dois Municípios e incluída no plano de ações da AMBT – Associação de Municípios do Baixo Tâmega.