Uma mulher de 49 anos foi constituída arguida, esta quarta-feira, dia 9 de novembro, por posse de arma proibida, na localidade de Grijó, no concelho de Vila Nova de Gaia.

Em comunicado, a GNR refere que, no seguimento de uma “denúncia a dar conta da existência de um anúncio publicado numa plataforma de vendas online com o intuito de venda de uma granada de morteiro militar, o qual foi posteriormente retirado, os militares da Guarda encetaram diversas diligências policiais que culminaram na localização e identificação da autora da publicação”.

Foi efetuada uma busca domiciliária que resultou na localização e apreensão da referida granada de morteiro, a qual foi recolhida por militares da Secção Explosive Ordnance Disposal (EOD), do Destacamento de Intervenção (DI) do Porto.

A suspeita foi constituída arguida e os factos foram comunicados ao Tribunal Judicial de Vila Nova de Gaia.