Mariana Cardoso, de 36 anos, residente na freguesia de Sande e São Lourenço do Douro, concelho de Marco de Canaveses, que tinha sido dada como desaparecida desde a tarde de sábado, dia 10 de setembro, estava ausente “por vontade própria”.

Segundo apurou o Jornal A VERDADE junto da GNR, a mulher deslocou-se, este domingo, ao posto de Penafiel para informar que não estava desaparecida e sim “ausente por vontade própria”.