Motores

Fernando Peres brilhou no Rali Terras d'Aboboreira

José Rocha

03-05-2021

Saiba como se saiu o alpendoradense Gaspar Pinto na prova disputada em Amarante, Baião e Marco de Canaveses.

Fernando Peres
Foto: VMotores

Fernando Peres e Adruzilo Lopes deram espetáculo no Rali Terras D'Aboboreira, que se disputou na passada sexta-feira e sábado (30 de abril e 1 de maio) em troços de Amarante, Baião e Marco de Canaveses. Os dois pilotos dominaram por completo as lides do Campeonato Norte de Ralis, oferecendo aos pneus KUMHO a primeira "dobradinha" da temporada.

Desta feita, Fernando Peres, acompanhado por José Pedro Silva, levou a melhor sobre toda a concorrência, vencendo três das quatro especiais e conquistando a primeira vitória absoluta da temporada aos comandos do Mitsubishi Lancer EVO IX. Adruzilo Lopes, navegado por Paulo Silva, vendeu cara a derrota, tendo mesmo vencido a segunda PEC. Porém, de seguida, não conseguiu rodar ao nível de Peres, alcançando o segundo lugar da geral e contribuindo para o pleno KUMHO quanto às vitórias nas classificativas do rali.

Adruzilo Lopes
Foto: VMotores

À “dobradinha” somou-se ainda a presença de mais três equipas da 'armada' KUMHO no top-10 da prova. Quanto à dupla da Peres Competições, somou à vitória no rali o lógico triunfo na Divisão 1 do quarto DESAFIO KUMHO TYRE PORTUGAL.

Esta divisão foi palco de mais um duelo aceso, desta feita pelo 2º lugar. Vindos de Lamego e de volta à competição após um longo interregno, Henrique Rodrigues e Daniel Rodrigues, aos comandos de um Mitsubishi Lancer EVO IX, acabaram por prevalecer, sendo ainda quintos da geral, na frente de um cada vez mais rápido Nelson Silva. O piloto de Viana, navegado pelo experiente José Janela, mostra grandes melhorias e, apenas no seu segundo rali em pisos de terra com o Mitsubishi Lancer EVO VI, almejou reclamar o seu primeiro pódio KUMHO, sendo ainda sexto da geral.

Quanto a Gaspar Pinto (natural de Marco de Canaveses) e Bernardo Gusmão foram vítimas de uma saída de estrada logo na segunda PEC. A desistência foi inevitável, pondo assim um fim precoce à sua prova, isto depois de terem rubricado um excelente tempo na primeira classificativa que, não só os colocava no pódio provisório do rali, mas também antevia que estariam na luta pelo triunfo.

A má fortuna bateu também à porta de Tiago Almeida e Bruno Azevedo. A dupla estreou o seu novo Mitsubishi Mirage e estava a rodar forte quando uma avaria num sensor levou ao abandono do rali.

Gaspar Pinto

O Rali Terras D’Aboboreira 2021 será inesquecível para o jovem Vítor Pinheiro. A prova do Clube Automóvel de Amarante assinalou a sua estreia absoluta como piloto. Tripulando um Nissan Micra e tendo a seu lado a copiloto marcoense Beatriz Pinto, encarou a prova com cautelas, mas foi aumentando progressivamente o ritmo e venceu mesmo as duas últimas especiais, estando no lugar certo, na altura certa, para vencer a Divisão 2 do DKP, na frente de João Pestana e André Pestana.

Estes entraram para a última especial no comando, mesmo tendo sofrido um furo lento na penúltima classificativa, devido a uma jante empenada. A “malapata” voltaria a acontecer na derradeira especial, com mais um problema com uma jante forçar a equipa a rodar lento, conseguindo, mesmo assim, assegurar um bom segundo lugar final.

O pódio da Divisão 2 ficou completo com a terceira posição de José Leite e Francisco Gonçalves, num Peugeot 106, que apostaram na regularidade para vencer todas as dificuldades da prova.

Vítor Pinheiro
Foto: VMotores