A Câmara Municipal do Marco de Canaveses aprovou na sexta-feira, dia 9 de dezembro, a aquisição das instalações da antiga Fábrica de Moagem, no Lugar da Estação, freguesia do Marco, para criar um polo de desenvolvimento económico, cultural e de ensino.

Assim, com a aquisição do imóvel o município tem como objetivos “requalificar e transformar a antiga fábrica num espaço multifacetado, que vai englobar um novo polo de desenvolvimento, capaz de dar resposta em três eixos fundamentais de intervenção do município: economia, ensino e formação, e cultura”, segundo nota de imprensa do município.

A intenção passa por utilizar o espaço da antiga fábrica de forma a criar uma academia profissional, escola de ensino pós-secundário e conferentes de diploma de especialização tecnológica.

No que toca à vertente económica está prevista a criação de “um polo de inovação e empreendedorismo para incubação e aceleração de empresas sob o domínio do MarcoInvest”, ao mesmo tempo, que será um espaço dedicado aos jovens recém-diplomados que tenham interesse no “desenvolvimento de novos negócios”.

Para além disso, a autarquia pretende instalar a antena local da Agência de Investimento do Tâmega e Sousa no âmbito da Comunidade Intermunicipal e que irá, a partir desse momento, desenvolver a sua “estratégia de atração e fixação de investimento no concelho”.

A nível cultural o município pretende ter um polo destinado às “indústrias culturais e criativas, de modo a acolher projetos e iniciativas empresariais”, bem como, a criação de um anfiteatro que possa “acolher espetáculos, concertos, congressos e conferências, e salas multiusos para realização de diversos tipos de eventos, como seminários, workshops, reuniões e pequenas mostras de produtos e serviços”.

Para a presidente da Câmara Municipal, Cristina Vieira, “o interesse na aquisição desta fábrica vem também no seguimento da estratégia já delineada pelo município na regeneração urbana do local. Aliás, essa preocupação já estava presente na decisão de criar a Área de Reabilitação Urbana da Estação / Rio de Galinhas, em 2021, e na fixação nessa infraestrutura de atividades com enorme potencial para agregar pessoas e empresas. Um polo económico e cultural como aquele que projetamos para este imóvel pode vir a ser o elemento acelerador para que a Estação e Rio de Galinhas recuperarem a centralidade urbana que já tiveram, afirmando-se como área natural de expansão do núcleo central da cidade”.

Cristina Vieira acrescentou, ainda, que “a Estação do Marco de Canaveses recebe hoje milhares de utentes de transporte ferroviário e atrai muitos utilizadores de concelhos vizinhos. A câmara municipal está a levar a cabo um investimento de mais de 700 mil euros na reabilitação do espaço público envolvente da estação de caminho de ferro, e este novo investimento beneficiará muito da localização, que tornará fácil e simples o acesso a partir de qualquer concelho servido pela Linha do Douro”.

De momento, a autarquia em parceria com outros equipamentos está a desenvolver o programa para a execução do projeto. O valor final estabelecido para a aquisição do edifício foi avaliada em 1,7 milhões de euros, desta forma, a proposta de aquisição segue para aprovação da Assembleia Municipal.